A Secretaria de Saúde de Marechal confirmou na tarde de domingo, dia 15, o segundo caso suspeito de coronavírus no município. Trata-se de uma mulher, de 28 anos, esposa do homem que teve o primeiro caso suspeito da doença.

De acordo com a secretária de Saúde, Marciane Specht, na tarde de domingo, um enfermeiro da UPA 24 Horas foi contactado pelo marido da jovem sobre os sintomas que ela apresentava. Diante da situação, uma equipe médica da UPA se dirigiu até a casa da paciente, que apresentou os seguintes sintomas: tosse, dores nas articulações e no corpo, além de diarreia, cefaleia, escarro e dificuldades para deglutir.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A coleta de sangue para o exame será enviada para o Laboratório Central do Estado do Paraná – LACEN, em Curitiba, que confirmará ou não a doença.

De acordo com a secretária de Saúde, Marciane Specht, o casal está em isolamento domiciliar e terá que ficar 24 horas por dia com máscara. Familiares e amigos que se aproximarem do paciente, a menos de dois metros de distância, deverão também usar máscara.

Marciane afirma que já foi feito um levantamento de todas as pessoas com o qual a rondonense teve contato desde que começou a apresentar os sintomas e serão acompanhadas de perto.

Marciane ressalta que um caso da doença é considerado suspeito somente quando se enquadra nas seguintes situações:
– Febre e pelo menos um sinal ou sintoma respiratório (tosse, dificuldade de respirar, batimento das asas nasais entre outros) e histórico de viagem para área com transmissão local, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), nos últimos 14 dias anteriores ao aparecimento dos sinais ou sintomas;
– Contato próximo domiciliar de caso confirmado laboratorial, que apresente febre e/ou qualquer sintoma respiratório, dentro de 14 dias após o último contato com o paciente.

Alguns sintomas que atrelados a uma dessas situações anteriores citadas é possível frisar:
Tosse, febre, dor de garganta, dor no corpo e articulações, dificuldade de respirar, dor de cabeça, coriza, escarro, calafrios, congestão nasal, batimentos de asa de nariz, fraqueza, falta de ar e entre outros.

COMO SE PREVENIR?
O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco geral de contrair ou transmitir infecções respiratórias agudas, incluindo o novo coronavírus. Entre as medidas estão:
– Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
– Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
– Evitar contato próximo com pessoas doentes.
– Ficar em casa quando estiver doente.
– Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
– Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência

Portal Guaíra via Assessoria