PLANTAO-PGO juiz substituto da 1ª Vara Federal, Ronaldo José da Silva, decidiu pela reintegração de posse, da Fazenda Buriti e Cambará, ocupado por índios Terenas, desde o último dia 15 deste mês. A decisão foi determinada, no início da noite desta quarta-feira (29), durante uma reunião com caciques e responsáveis pelas fazendas, no Fórum da Justiça Federal em Campo Grande.

Aproximadamente 1.000 índios ocupam as duas fazendas. Segundo o magistrado, sobre a proposta de desocupação voluntária, pelos índios, “a tentativa de conciliação se mostrou infrutífera”,

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Desde o dia da invasão, o oficial de justiça, Marcello Mendes, levou quatro mandados de reintegração às fazendas. A assessoria de imprensa da Polícia Federal informou estar ciente da decisão, que será entregue ao superintendente da PF, para a reintegração que será feita a qualquer momento.

Caso os indígenas, se recusem a sair das fazendas, a Funai (Fundação Nacional do Índio), receberá uma multa diária de R$ 10 mil. A Justiça entendeu que a Funai, é responsável pela comunicação e orientação da decisão aos Terenas.

Mesmo com a decisão, os índios não irão sair, segundo um cacique que preferiu não se identificar. Os proprietários da Fazenda Buriti e Cambará, saíram sem conversar com a imprensa. A população terena considera a área de 17 mil hectares da região, como terras indígenas.

Fonte: MidiaMax