Amigos compartilharam a dor da perda do jovem, de apenas 16 anos (fotos: OBemdito)

[dropcap color=”#dd3333″]F[/dropcap]amiliares de amigos de Guilherme Sela lotaram a Igreja Batista Nova Canaã na tarde de ontem – quinta-feira (5) – para prestar as últimas homenagens ao garoto vítima de latrocínio. O corpo do jovem chegou à igreja por volta das 16h40. Inicialmente apenas a família foi autorizada a se aproximar do caixão.

A mãe e o irmão de Guilherme já se encontram no velório, assim como o pai, o policial militar Adairson Sela, que está lotado em outra cidade.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O jovem foi vítima de um bárbaro assassinato na noite de quarta-feira (04), quando bandidos invadiram sua residência no Parque Cidade Jardim e o levaram de refém. Fugindo com o carro do pai da vítima, os assaltantes torturaram e mataram Guilherme em um ponto isolado próximo à PR-323.

O caso gerou grande comoção popular, com milhares de publicações de condolências nas redes sociais. Amigos compartilharam a dor da perda do jovem, de apenas 16 anos.

Notícia difícil de dar

Em entrevista ao portal OBemdito, o avô de Guilherme, José Machado, informou como a família ficou sabendo do crime. Ele explicou que durante a fuga os bandidos colidiram o veículo da família e os policiais reconheceram o carro e avisaram o proprietário, Adairson Sela.

O policial militar teria informado aos colegas de profissão que o Corolla estava em sua residência e que apenas o filho estava lá – os demais integrantes da família estavam viajando.

O avô foi informado e se deslocou até a casa, mas o jovem não se encontrava no local. José Machado disse que na residência não havia sinais de violência ou sangue, apenas alguns objetos revirados. Os bandidos levaram do local praticamente todas as roupas de Guilherme e eletrônicos, que foram encontrados no carro batido.

O corpo de Guilherme foi encontrado pouco tempo depois nas proximidades do parque de exposições, do lado direito da PR-323, onde antigamente funcionava um curtume. Amigos e familiares próximos fizeram o reconhecimento da vítima.

O avô conta ainda que um dos piores momentos foi dar a notícia para sua filha, a mãe de Guilherme, que ligava desesperada em busca de informações.

Durante o velório, um dos amigos do jovem – que não quis se identificar – disse a OBemdito que Guilherme era uma pessoa  muito boa. “Era um menino divertido, não fazia mal pra ninguém. Ele gostava de todos e tinha muitos amigos”, afirmou, acrescentando que “ele sonhava bastante, falava muito do futuro e tinha grandes planos pela frente. Infelizmente esta fatalidade cortou os planos dele”.

Investigações

As forças de segurança seguem investigando o latrocínio. Por volta das 14h os policiais conseguiram encontrar a casa que serviu de esconderijo para os bandidos – um deles preso e outros dois morreram em confronto com a polícia. O imóvel está localizado no bairro Petrópolis.

De acordo com a polícia, todos os envolvidos são da cidade de Mundo Novo, no Mato Grosso do Sul. Eles teriam chegado a Umuarama na madrugada anterior ao crime e alugado a residência por pouco tempo. No local os policiais militares encontraram sete aparelhos celulares, passagens de ônibus, uma carteira de trabalho, uma faca, algumas joias e relógios, um notebook, além de drogas.

Portal Guaíra com informações do OBemdito