ad

A Polícia Civil de Umuarama deflagrou na segunda-feira (24) a Operação Poder Paralelo, resultado de mais de quatro meses de investigações sobre um crime de homicídio. Ao todo foram cumpridos oito mandados de prisão contra integrantes do Primeiro Comando da Capital (PCC), além da própria esposa da vítima.

Um dos criminosos presos estava foragido da Justiça e possuía em seu desfavor dois mandados de prisão também pela prática de outros crimes de homicídio.

O crime ocorreu no dia 06 de fevereiro por volta das 23h, na Estrada Pavão, em Umuarama, contra a vítima M.R.C. As investigações apontaram que a esposa da vítima, C.B.V.S, descobriu que o marido teria estuprado a filha do casal. Diante disso, levou o caso ao conhecimento do PCC, que, por sua vez, decidiu executar M.R.C pela suposta prática do estupro.

Segundo a Polícia Civil, um dos líderes do PCC no Estado do Paraná, atualmente preso na Penitenciária Estadual de Cruzeiro do Oeste (PECO), orquestrou a ação de dentro do presídio, arregimentando e coordenando os membros da facção que se encontravam em liberdade.

Toda a ação criminosa foi previamente planejada e contou com apoio logístico de faccionados residentes na cidade de Umuarama, Cruzeiro do Oeste, Cianorte e Jesuítas. Ao todo, cinco membros do Primeiro Comando da Capital participaram do crime.

Ainda conforme a Polícia Civil os nomes dos envolvidos não serão divulgados por conta da investigação de abuso sexual.

Portal Guaíra com informações do OBemdito


ad