O filho mais velho do mototaxista Antonio Marcos de Lima, 48 anos, morto no bairro Sonho Meu, em Umuarama, disse que se sente “perdido e confuso” diante das novas denúncias de abuso sexual contra o pai.

“É difícil acreditar que ele morreu mentindo para mim”, disse, por telefone, a OBemdito. “Se ele realmente cometeu esses crimes, então não há o que fazer, a não ser pedir a mão de Deus sobre essas crianças”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O jovem deixou claro que pretende pedir perdão às supostas vítimas uma vez que os crimes sejam comprovados pela justiça, mas prefere manter a crença de que Lima era inocente.

“Eu sou filho, sou humano. É meu pai e eu nunca percebi qualquer desvio por parte dele. Quero que as pessoas entendam isso. Se for verdade, essa dor que eu sinto dentro de mim vai ser muito, muito maior, porque estamos falando de crianças”.

O jovem estava longe do pai há 11 anos. “Morávamos em cidades diferentes, mas todos os dias ele ligava, demonstrava amor de pai por nós. Nunca deixamos de manter contato”.

O crime
Lima foi morto a golpes de madeira e de pedra na noite do último dia 18, após ser retirado de dentro de casa por populares. Imagens divulgadas em redes sociais mostram um ritual de tortura semelhante a um linchamento.

O mototaxista é acusado de abusar de duas netas da esposa dele. As meninas têm 8 e 6 anos e estão sob a responsabilidade de uma tia materna.

Nova denúncia
Nesta semana, surgiu uma nova denúncia contra Lima. Ele teria abusado de uma sobrinha quando ela era criança, 15 anos atrás. A revelação fez a irmã do mototaxista mudar de opinião sobre ele, conforme afirmou em entrevista ao Programa do Tatu, da RedeTV Sul.

A família pede para não ser identificada porque vem sofrendo ameaças, conforme relatou o filho. A viúva de Lima teve que sair às pressas de Umuarama. “Ela é inocente. Ela não tem culpa”, frisou o jovem.

Portal Guaíra com informações do OBemdito