Anderson com a mulher e a filha. Vontade da família pode abreviar sua aposentadoria (Reprodução/Instagram)

ad

Anderson Silva ainda não decidiu os próximos passos de sua carreira como lutador. Depois da vitória sobre o americano Nick Diaz no UFC 183, em Las Vegas, o atleta de 39 anos chegou a assustar alguns fãs ao cogitar a aposentadoria, apesar de ter contrato de mais 14 lutas com a organização. Anderson voltou a ser o desafiante natural de Chris Weidman pelo cinturão dos médios, mas a vontade de seus filhos pode pesar em sua decisão. Por enquanto, a única certeza é que nos próximos meses Anderson se dedicará à vida de celebridade: será estrela de dois reality shows.

Leia também:
UFC 183: em duelo psicológico, Anderson Silva vence Diaz

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ainda extenuado após cinco rounds contra o provocador Diaz, Anderson surpreendeu ao deixar a aposentadoria em aberto. “Agora voltarei para minha família. Meu filho Kalyl me diz ‘já chega, pare de lutar’. Meus filhos sempre pedem para eu parar, dizem que eu não preciso mais disso. Não sei, agora vou para casa, conversar com eles”, afirmou Anderson em entrevista à ESPN dos Estados Unidos. A outros veículos, Anderson disse que deve voltar a lutar, mas não quis entrar em detalhes.

Anderson já afirmou diversas vezes que pretende investir na carreira de ator quando deixar o MMA. E seu primeiro compromisso imediato a partir de agora será justamente em um programa de TV: nas próximas semanas, o ex-campeão do UFC começará a gravar o TUF Brasil 4, reality show de lutas exibido pela TV Globo, da qual será um dos treinadores. Ele também estrela um reality show sobre sua vida, o Spider Life Show, desde o início do ano. O programa é exibido às terças e quintas-feiras, em vídeos de até dez minutos, em seu canal oficial no YouTube. O Spider Life Show irá ao ar até o fim deste mês.

Nos próximos dias, o presidente do UFC, Dana White, deve anunciar quais medidas irá tomar após o cancelamento da disputa de cinturão dos médios entre Chris Weidman e Vitor Belfort. Com a lesão do americano, Dana cogitou uma disputa de título interino entre Belfort e Lyoto Machida, mas o primeiro negou o convite. Antes, o chefão do UFC já havia dito que Anderson Silva, que dominou a categoria por quase sete anos, voltaria a disputar o cinturão contra o vencedor do duelo entre Weidman e Belfort.

Anderson com a mulher e a filha. Vontade da família pode abreviar sua aposentadoria (Reprodução/Instagram)
Anderson com a mulher e a filha. Vontade da família pode abreviar sua aposentadoria (Reprodução/Instagram)

Portal Guaíra com informações da Veja Online