O UFC soltou um comunicado na madrugada desta quarta-feira (4) anunciando que o brasileiro Anderson Silva testou positivo para drostanolona e androsterona, dois tipos de anabolizante, antes da luta com o americano Nick Diaz, no último sábado. A entidade informou ainda que mais exames serão conduzidos pela Comissão Atlética de Nevada. Além de Anderson, seu adversário Diaz também teria sigo pego no antidoping pelo uso de maconha.

O lutador brasileiro de 39 anos a dois exames de sangue, nos dias 9 e 19 de janeiro, e um de urina, no dia 31. Apenas o primeiro deu positivo. Segundo o comunicado, o UFC tem uma rígida política contra o uso de qualquer droga ilegal, de alteração de desempenho ou agentes mascarantes, por parte de seus atletas. Pelas regras, os lutadores podem ainda solicitar uma contraprova. Se confirmados os casos de doping, é possível que a luta do UFC 183, vencida pelo brasileiro, seja declarada como “sem resultado”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Leia também:
UFC 183 – Saiba quanto cada lutador ganhou no sábado (1); Silva faturou R$ 2 milhões
UFC – Anderson Silva deixa aposentadoria no ar e se dedicará a reality show
UFC 183 – Em duelo psicológico, Anderson Silva vence Diaz

No ano passado, em entrevista ao site MMA Junkie, Anderson falou sobre doping no esporte. “Essa questão não é só ruim para mim, mas para o esporte em geral. Todo mundo ama o UFC, crianças, famílias e, com caras sendo pegos usando esteroides, isso é um problema. Quando pessoas testam positivo, não deviam mais lutar. Quem usa, faz por um bom tempo e mostra que tem um problema. Mas esteroide é uma droga e nunca uma droga pode ser boa para o esporte”, afirmou na ocasião.

Na madrugada de domingo, Anderson Silva venceu o americano Nick Diaz por decisão unânime dos árbitros após cinco rounds, em Las Vegas (Nevada). Foi o retorno do brasileiro após a fratura na perna esquerda sofrida no fim de dezembro de 2013, em luta com o americano Chris Weidman. Anderson ainda não se pronunciou oficialmente sobre o caso de doping.

A íntegra do comunicado do UFC:

“Em 03 de fevereiro de 2015, a organização do UFC foi notificada pela Comissão Atlética de Nevada que Anderson Silva testou positivo para Drostanolona no teste para sua luta, realizado no dia 9 de janeiro. O UFC compreende que mais testes serão conduzidos pela Comissão para confirmar estes resultados preliminares.

“Anderson Silva tem sido um excelente campeão e um verdadeiro embaixador do esporte das artes marciais mistas e do UFC. O UFC está desapontado por saber destes resultados iniciais.

“O UFC tem uma rígida e consistente política contra o uso de qualquer droga ilegal, de alteração de desempenho ou agentes mascarantes, por parte de seus atletas.”

anderson-silva-nick-diaz

Portal Guaíra com informações da Veja Online/Estadão Conteúdo