Motoristas se arriscam em ultrapassagens proibidas. No flagrante da reportagem, quatro carros invadem a pista contrária, ao encontro de outros veículos (fotos: Ailton Santos/O Paraná)

ad
Motoristas se arriscam em ultrapassagens proibidas. No flagrante da reportagem, quatro carros invadem a pista contrária, ao encontro de outros veículos (fotos: Ailton Santos/O Paraná)
Motoristas se arriscam em ultrapassagens proibidas. No flagrante da reportagem, quatro carros invadem a pista contrária, ao encontro de outros veículos (fotos: Ailton Santos/O Paraná)

Apesar das alterações no Código de Trânsito Brasileiro que começaram a vigorar no dia 1º de novembro, as multas nas rodovias federais continuam elevadas.

De acordo com dados repassados pelo Núcleo de Comunicação da PRF (Polícia Rodoviária Federal) em Curitiba, em 12 dias, no Paraná, já foram lançadas 1.169 autuações por ultrapassagens proibidas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O número, de acordo com o inspetor de tráfego Fernando Oliveira, pode ser ainda maior. “Levamos em consideração o que foi emitido em abordagens feitas na rodovia e as que já foram emitidas”. Segundo ele, no caso de radares existe um prazo de até cinco dias para que as autuações sejam computadas.

Com a mudança foram igualadas as infrações referentes a ultrapassagens indevidas feitas pela contramão e pelo acostamento. Agora ambas são consideradas gravíssimas e terão o valor de R$ 957,70, dobrando em caso de reincidência no prazo de um ano, podendo chegar a R$ 1.915,40.

Além da ultrapassagem em local impróprio, o motorista que for flagrado forçando a passagem entre veículos, mesmo em locais onde ela é permitida, será autuado em uma infração gravíssima, com multa de R$ 1.915,40 podendo chegar a R$ 3.830,80 caso cometa a mesma infração em 12 meses. Nesse caso, o motorista tem a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) suspensa por um ano.

Operação

Para conscientizar os motoristas, a PRF (Polícia Rodoviária Federal) está desenvolvendo desde a alteração da lei, um trabalho intensificando a presença policial na rodovia.

De acordo com o assessor de comunicação da PRF de Foz do Iguaçu, Raone Nogueira, os policiais estão desenvolvendo a operação “Trânsito Seguro”, principalmente em locais onde são registrados os maiores índices de acidentes. “Ela visa intensificar a presença policial em locais de alta incidência de infrações gravíssimas, como por exemplo, ultrapassagens proibidas”.

Em todo Paraná, a Operação seguirá até o fim de novembro quando será divulgado nacionalmente um balanço do primeiro mês de implantação das novas regras do Código de Trânsito Brasileiro, onde inclusive será avaliado o número de acidentes e mortes nas rodovias nacionais.

Rachas

Está inclusa na mudança implantada no início do mês o aumento na punição aos motoristas que forem flagrados praticando corridas, competições, demonstrações de perícia sem autorização ou ainda, utilizando-se de veículo para demonstrar ou exibir manobra perigosa, mediante arrancada brusca, derrapagem ou frenagem com deslizamento ou arrastamento de pneus. Eles estarão sujeitos à multa de R$1.915,40, suspensão do direito de dirigir e apreensão do automóvel. Nos casos de reincidência, a multa será aplicada em dobro, ou seja, R$3.830,80.

ULTRAPASSAGENS-NO-PARANA-2

Fonte: O Paraná