TOLEDO (foto: Divulgação)

O Ministério Público do Paraná, por meio da 4ª Promotoria de Justiça de Toledo (Proteção ao Patrimônio Público), no Oeste do estado, ajuizou ação civil pública por ato de improbidade e ofereceu denúncia criminal por peculato contra um servidor do Município de Toledo que teria utilizado um carro do Município para fins particulares em janeiro de 2018.

Segundo apurado pelo MPPR, o servidor, que era guarda municipal e exercia a função gratificada de coordenador da frota de veículos do Município, alegou que precisava viajar para Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre para regularizar, nos Departamentos de Trânsito locais, as documentações de veículos doados à Prefeitura pela Receita Federal. Para isso, retirou um carro do pátio da Prefeitura sem registro no controle da frota e requisitou R$ 1.520,00 para diárias e despesas de viagem.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Investigação do Ministério Público, a partir de quebra de sigilo telefônico e informações das concessionárias de pedágio, confirmou, entretanto, que o denunciado não se dirigiu aos Detrans dos municípios citados, mas, sem comparecer a nenhum órgão público, dirigiu-se diretamente a Porto Belo, no litoral catarinense, onde pernoitou, indo em seguida para a cidade de Garuva-SC, cidade na qual abandonou o veículo após problemas mecânicos.

Além da instauração dos processos cível e criminal, o servidor sofreu também processo administrativo que resultou na sua demissão em novembro de 2020.

Portal Guaíra com Assessoria