ad

A família de Tiago Soares de Souza, de sete anos acusa o setor de Saúde de Toledo por negligência no atendimento da criança, que deu entrada em uma Unidade Básica de Saúde e segundo relato da mãe foi dispensado pelo médico, que participava da paralisação nacional.

Thiago era autista e cadeirante, não tomava medicamentos periódicos e frequentava a Apae de Toledo com regularidade. Os pais afirmam que o quadro do filho se agravou e a criança acabou morrendo pela demora no atendimento e pela falta de médico no mini-hospital.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

criança-morre-negligencia-toledo3-capa

Quando ficou constatado que se tratava de um caso de emergência e que a criança corria risco de morte, foi acionado o encaminhamento para o Hospital Bom Jesus e posteriormente para Cascavel.

De acordo com a nota emitida pelo Hospital Bom Jesus, Tiago saiu de Toledo em estado grave para realizar um procedimento em Cascavel, onde havia vaga disponível pela central de leitos em UTI Pediátrica, mas a criança acabou morrendo no meio do caminho, na região do distrito de Sede Alvorada.

A família registrou Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil e pretende processar o setor de saúde por negligência.

criança-morre-negligencia-toledo

criança-morre-negligencia-toledo2

Fonte: Catve