Dois homens investigados pelo assassinato do comerciante Raimundo Nonato dos Santos Silva, de 62 anos, foram condenados a mais de 24 anos de prisão. O crime aconteceu em fevereiro deste ano, em Dois Irmãos do Tocantins, e na época o corpo da vítima foi encontrado sem coração. Durante as investigações eles confessaram que comeram parte do órgão.

Os culpados são Rafael Araújo e Rafael dos Reis de Azevedo, de 27 anos. Segundo a Polícia Civil, eles foram condenados pela Vara Criminal da Comarca de Miranorte pela prática de latrocínio (roubo seguido de morte) e vilipêndio de cadáver. Eles já estavam presos e vão continuar cumprindo a pena em regime fechado.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O crime foi cometido com a ajuda de uma adolescente que já conhecia a vítima e o caso chocou a pequena cidade e até a polícia.

É que no corpo da Raimundo Nonato havia um grande corte no peito e exames periciais apontaram que o coração teria sido retirado pelos autores depois que a vítima foi morta. “A crueldade do crime chocou a população de Dois Irmãos, sobretudo pelo fato de que a vítima era muito conhecida e querida na cidade e também pela forma macabra”, disse a polícia.

As investigações apontaram que, na madrugada do crime, os dois condenados e uma adolescente foram até o bar da vítima. A menor chamou por Raimundo e quando ele saiu foi violentamente assassinado.

“Ao atender a porta por volta das 2h da madrugada, uma vez que conhecia a adolescente, o senhor Raimundo foi surpreendido por um dos autores, o qual lhe desferiu golpes de faca no pescoço e tórax. Em seguida, o segundo autor se juntou ao primeiro e acabaram por assassinar a vítima, com diversos golpes de faca”, explicou o delegado Clecyws Antônio de Castro Alves.

A polícia afirma que o assassinato ocorreu porque os autores queriam roubar dinheiro e outros pertences da vítima. “Os autores roubaram certa quantia em dinheiro, que foi repartida entre eles. Além disso, eles também subtraíram outros produtos do bar, tais como cachaça, pacotes de fumo, dentre outros”, disse o delegado.

O corpo de Raimundo Nonato foi encontrado por um vizinho, que chamou a polícia. Os policiais desconfiaram dos três suspeitos após testemunhas terem relatado uma discussão da vítima com eles na noite anterior.

Menos de oito horas após o crime, os dois autores foram identificados, localizados e presos em uma ação conjunta da Polícia Civil e da Polícia Militar. Eles confessaram o crime.

Após as prisões, um deles afirmou que o coração do comerciante havia sido retirado e que todos comeram pedaços do órgão. Na época um suspeito disse, em depoimento à polícia, que ideia foi da adolescente. Rafael Araújo de Oliveira afirmou que todos os envolvidos no crime haviam consumido drogas antes do assassinato.

Segundo a PM, a menor já tinha sido apreendida anteriormente em Miranorte por ato análogo a tráfico de drogas.

Entre os suspeitos adultos, um dos homens também já tinha passagens por estelionato e tentativa de homicídio. O outro não tinha ficha criminal registrada, mas chegou a ser apontado como suspeito de alguns furtos na cidade em outras ocasiões.

O caso foi julgado pelo juiz titular da Vara Criminal de Miranorte. Baseados nas investigações da Polícia Civil, confirmou as provas obtidas e, após denúncia do Ministério Público, proferiu as condenações dos dois homens.

As penas para os dois homens são de 24 anos e nove meses de prisão. Os dois homens também foram condenados ao pagamento de multa de R $5.696.

Portal Guaíra com informações do G1