ad

Um terremoto de 7 graus na escala Richter causou no sábado (20) a morte de pelo menos 157 pessoas, e deixou mais de 5,7 mil feridos na província central chinesa de Sichuan, onde equipes de emergência, com apoio militar, trabalham para socorrer as vítimas.

A região das montanhas de Longmen registrou cinco anos atrás sismo de 8 graus de magnitude causou 90 mil mortos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Pelo movimento tectônico a comarca de Lushan registrado às 8h02 local (21h02 no horário de Brasília), de acordo com Centro de Redes Sismológicas da China, 200 pessoas ficaram feridas em estado grave.

O epicentro do terremoto aconteceu a 30,3 graus de latitude norte, 103 graus de longitude leste e a 13 quilômetros de profundidade, na mesma vertente montanhosa onde em 12 de maio de 2008 aconteceu o terremoto de Wenchuan.

O terremoto deste sábado não foi tão destrutivo quanto o de 2008, mas derrubou edifícios, provocou deslizamentos de terra e interrompeu serviços de telefonia e eletricidade no distrito montanhoso de Lushan
O terremoto deste sábado não foi tão destrutivo quanto o de 2008, mas derrubou edifícios, provocou deslizamentos de terra e interrompeu serviços de telefonia e eletricidade no distrito montanhoso de Lushan

A falha de Longmen uma pequena parte da grande zona de atrito entre as placas tectônicas indiana e asiática, registrou 12 terremotos de mais de cinco graus desde 1900, o pior, justamente em 2008.

A região afetada hoje é menos remota do que a atingida cinco anos atrás, por isso as primeiras equipes de televisão chegaram logo depois do ocorrido, mostrando as primeiras imagens das áreas assoladas pelo tremor.

As cidades mais afetadas em número de vítimas foram Longmen e Qingren. Já na cidade de Gucheng, de 3 mil habitantes, tem 95% de suas edificações comprometidos.

Fonte: EFE/Reuters