ad

A assinatura da compra do terreno destinado à construção de uma Unidade Básica de Saúde – UBS aconteceu na segunda-feira (04) no gabinete municipal.

A falta de estrutura adequada para atender a população do distrito de Santa Rita D´Oeste era uma grande preocupação da administração atual. A vinda da UBS com incentivo do Governo Federal veio a solucionar a situação que se arrasta por muitos anos no distrito, serão investidos aproximadamente R$ 408 mil reais na execução da obra.

Localizado em frente ao prédio da atual subprefeitura e posto de saúde, o terreno adquirido de 675m² custou R$52 mil reais e foi visto como investimento e não um gasto, afirmou o prefeito Ivan Reis, “Tudo o que se refere a saúde é prioridade, a UBS em Santa Rita não foi diferente, foi um investimento e não um gasto, afinal quando de fala em vidas todo os esforços tornam-se necessários”, foram as palavras de Ivan.

Presente na assinatura da escritura de compra do terreno, o subprefeito distrital, Gilmar Bloch, acenou como positivo o empenho que a administração municipal vem realizando, o repasse de uma ambulância e agora a aquisição do terreno para a construção da UBS, demonstra que a evolução na saúde vem acontecendo em Terra Roxa sem deixar de lado os distritos e vilas que muito precisam de atenção, “É uma conquista que todos devem saber um passo importante para Santa Rita D’Oeste que é uma região agrícola que agrega grande riqueza ao município, e a tempo reivindicava uma estrutura de saúde adequada, respeito e atenção com nossa gente!” comentou Bloch.

_MG_5801

Hoje Terra Roxa passa por uma importante fase no setor da saúde, a aquisição de parte do Hospital Santa Lídia pela prefeitura e a reforma do mesmo hospital para sua reabertura que é um investimento particular de seu proprietário, são duas ações a longo prazo no investimento e incentivo público em prol do atendimento, aperfeiçoamento e estrutura que alavancarão a qualidade que a população terra-roxense vem constantemente solicitando e que por muito tempo ficou deixada de lado, chegando a uma situação a qual a atual administração vem pagando caro para corrigir a má gestão que vinha sendo praticada no município. A falta de incentivos e captação de programas dos Governos Federal e Estadual foram responsáveis principais na precariedade que o setor de saúde foi encontrado no começo do ano, a retomada de projetos e a busca por recursos que estão movimentando a secretaria de saúde provocaram investimentos necessários resultado no aumento de procedimentos nos postos de saúde e hospital municipal além de grandes conquistas em equipamentos que antes não existiam na rede municipal de saúde.


ad