[dropcap color=”#81d742″]A [/dropcap]primeira segunda-feira,4, de fevereiro começou com um ar bem diferente das do mês de janeiro. Com termômetros na casa dos 18° C, Curitiba amanheceu com ‘a cara’ da cidade que é considerada a Capital mais gelada do Brasil. Esse refresco do calorão de mais de 35°, registrados nos últimos dias de janeiro, se devem a uma frente fria que conseguiu romper o bloqueio atmosférico entre o Sul e o Sudeste do país e evoluiu do Sul em direção ao Sudeste.

Por isso, no Paraná haverá o predomínio de nebulosidade neste início de semana com alguns chuviscos, com visibilidade reduzida, nos trechos serranos das estradas que dão acesso à Serra do Mar no leste e na dos Campos Gerais. Mas, para quem curte do calor, a frente fria não vai acabar com o verão. As máximas da semana, em Curitiba, devem ficar na casa dos 23° ao logo da semana.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Essas média devem fazer “a cara” de fevereiro que vai continuar quente, porém não tanto quanto o mês passado. Segundo o Simepar, a temperatura baixa um pouco e a umidade que vem do mar vai ajudar a ventilar e fazer com que o clima fique mais agradável e menos abafado.

Em janeiro deste ano foi registrado em Curitiba o maior calor desde 1998, com 86 horas com temperaturas acima dos 30ºC, segundo os gráficos do Simepar. A temperatura média mensal de janeiro de 2019 foi a maior dos últimos 21 anos com a marca dos 30,4ºC.

Fevereiro deve ficar cerca de um grau acima da média histórica e as temperaturas não devem passar dos 30ºC. Mesmo assim, em vários dias elas podem chegar de 27ºC a 29ºC. Apesar do refresco do começo desta semana nesta quarta-feira, 6, ela deve subir de volta. Mas já pelo dia 10, outra frente fria deve trazer chuva e temperaturas mais amenas de volta.

Portal Guaíra com informações do Bem Paraná