A Polícia Civil do Paraná (PCPR) finalizou a digitalização de 23.060 inquéritos policiais (IP) físicos, em todo o Estado. O trabalho, iniciado em 2019, envolveu procedimentos que tramitavam fisicamente entre as delegacias e as promotorias.

Agora os inquéritos passam a tramitar de forma totalmente eletrônica entre os sistemas PPJ-e e Processo Eletrônico do Judiciário do Paraná (Projudi), sem a necessidade de remessa física.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“O objetivo é dar maior eficiência aos trabalhos, ganhar espaço físico nas unidades, trazer maior rapidez em pesquisas ou consultas, proporcionar o trabalho remoto e deixar mais transparente os trâmites procedimentais a fim de facilitar a integração entre o Poder Judiciário e Ministério Público”, explica o delegado-chefe do Grupo Auxiliar de Planejamento da PCPR, Italo Biancardi.

As melhorias refletem no serviço prestado à população e aumento das capacidades policiais no enfrentamento da criminalidade.

As divisões de Polícia que mais digitalizaram procedimentos foram a do Interior (DPI), com mais de 8 mil inquéritos, seguida da Capital (DPCAP) com mais de 5 mil, e a Divisão de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), com mais de 4 mil.

ONLINE – O sistema de inquérito digital se completou em agosto de 2019, quando 100% dos novos procedimentos iniciados na PCPR passaram a ser exclusivamente eletrônicos. Com a inserção dos procedimentos antigos no Projudi, toda e qualquer movimentação começa a ser feita de forma remota, evitando traslados de documentos físicos.

Portal Guaíra com informações da AEN