ad

Após o anúncio do iOS 8 na segunda-feira (2), silenciosamente a Apple encerrou a vida do iPhone 4, um dos modelos mais populares do smartphone da Apple. O aparelho lançado em 2010 não será compatível com o novo sistema operacional móvel da empresa que chega no final de 2014. O mesmo vale para os seus antecessores.

O iOS 8 será compatível com o iPhone 4S, iPhone 5, iPhone 5C e iPhone 5S, além do iPod touch de quinta geração. Nos tablets da empresa, o novo sistema será compatível com o iPad 2, iPad com tela retina, iPad mini, iPad mini com tela retina e iPad Air.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Como aparelhos antigos “sofrem” mais com as atualizações do iOS – o iOS 7 consome mais bateria do iPhone 4 e do 4S -, é esperado que os modelos mais antigos tenham desempenho inferior, inclusive no consumo da bateria, que deve aumentar.

IPHONE-5-SNovo sistema do iPhone

O visual do iOS 8 é similar ao do iOS 7, sistema lançado em junho de 2013 que mudou os ícones dos aplicativos, deixando-os mais limpos.

Uma das novidades na atualização é que, ao receber uma notificação de mensagem, exibida no topo da tela, o usuário não precisa abrir o aplicativo e pode respondê-la ali mesmo. O recurso não funciona apenas no iMessage, app de mensagens da Apple, mas também nas plataformas de terceiros como WhatsApp e o Facebook – neste caso, é possível curtir ou responder a uma mensagem sem acessar o programa. Também há novas funcionalidades que usam gestos para responder convites nos apps da agenda e no de e-mails.

O recurso de pesquisa do iOS 8 foi importado do novo Mac que facilita as buscas inclusive por aplicativos que não estão no aparelho. Há um novo sistema de teclado chamado QuickType, que sugere palavras para o usuário incluir em uma mensagem à medida em que ele digita um texto. Também será possível atender a chamadas telefônicas do iPhone no iPad, que deve estar conectado via Bluetooth ao smartphone da Apple. O mesmo vale para os Macs com o novo sistema da empresa.

O iMessage ganhou melhorias que o aproximam do WhatsApp, do Facebook. Será possível mandar e receber mensagens de áudio e de vídeo – estes conteúdos poderão ser acessados sem abrir o aplicativo.

Com o “HealthKit“, a Apple foca na saúde. O recurso monitora dados de outros apps voltados à saúde – seja um aplicativo para corrida ou para o controle da diabetes – e reúne tudo em uma única área. A empresa diz que a privacidade do usuário será mantida. Já o “HomeKit“, que permitirá aos usuários controlarem uma casa conectada, será integrado com a assistente digital Siri. Com comandos de voz, o usuário poderá “pedir” que ela apague as luzes da casa, por exemplo.

Fonte: G1