Um novo laudo do Instituto Médico Legal (IML) de São Paulo aponta que o ex-executivo da Yoki,  Marcos Matsunaga,  foi esquartejado depois de morto. Um documento anterior afirmava que ele havia sido decapitado quando ainda estava vivo. Os exames só puderam ser concluídos depois que o corpo do empresário foi exumado, no dia 12 de março, e devem ser divulgados na semana que vem. As informações são do programa Brasil Urgente, da Band.

Elize Matsunaga foi presa pela morte do marido, Marcos Matsunaga(foto: Diogo Moreira / Frame / Especial para Terra)
Elize Matsunaga foi presa pela morte do marido, Marcos Matsunaga
(foto: Diogo Moreira / Frame / Especial para Terra)

Na próxima semana, o IML de São Paulo também deve concluir a última perícia sobre o caso. Os laudos devem apontar se o tiro disparo pela mulher do empresário, Elize Matsunaga, foi de longa ou curta distância. A informação é considerada um ponto a favor da defesa, que pretende excluir do processo uma das qualificadoras do crime pelo qual Elize é acusada.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------