Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador e filho do presidente Jair Bolsonaro Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ), foi preso pela Polícia Civil na manhã desta quinta-feira (18), em Atibaia (SP). Ele também é alvo de busca e apreensão.

Segundo o Ministério Público de São Paulo (MPSP), o policial militar aposentado estava em um escritório de propriedade do advogado Frederick Wassef, que representa o senador e o presidente da República, Jair Bolsonaro.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo o delegado da Polícia Civil de São Paulo Osvaldo Nico Gonçalves, os caseiros do imóvel afirmaram, durante a operação, que o ex-assessor estaria na residência há cerca de um ano. O ex-assessor foi levado para o Rio de Janeiro.

O Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro (TJRJ) também autorizou a prisão de Márcia Oliveira de Aguiar, esposa de Queiroz. Ela também trabalhou no gabinete de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) entre os anos de 2007 e 2017.

Flávio Bolsonaro se pronuncia

O senador se pronunciou no Twitter sobre a prisão do ex-assessor, mas sem citar o caso. “Encaro com tranquilidade os acontecimentos de hoje. A verdade prevalecerá! Mais uma peça foi movimentada no tabuleiro para atacar Bolsonaro. Em 16 anos como deputado no Rio nunca houve uma vírgula contra mim. Bastou o Presidente Bolsonaro se eleger para mudar tudo! O jogo é bruto!”, escreveu.

Já o presidente Jair Bolsonaro não fez a costumeira parada na porta do Palácio da Alvorada para cumprimentar apoiadores e ignorou cerca de 25 bolsonaristas que o aguardavam no local. O presidente passou reto com seu comboio oficial rumo ao Palácio do Planalto e os simpatizantes se quer receberam um aceno de Bolsonaro de dentro do carro.

As informações são do Correio Braziliense