A deputada federal reeleita Carla Zambelli (PL) foi filmada no sábado (29) entrando em um bar com um revólver em punho nos Jardins, bairro da zona central da capital paulista.

As imagens mostram a movimentação de algumas pessoas em direção a um bar, localizado em uma esquina. Na sequência, Zambelli aparece na gravação atravessando a rua em direção ao mesmo estabelecimento com uma arma em punho.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A gravação tem fim com uma discussão entre a deputada e alguns homens dentro do bar.

Logo após a repercussão, a deputada publicou em suas redes sociais um vídeo em que descreve o ocorrido. Segundo Zambelli, um grupo de homens tentou intimidá-la, e um deles a empurrou no chão. Ela diz ter apontado o revólver na intenção de deter o sujeito até a chegada de policiais militares.

“Vários homens se aproximaram, uma mulher de camisa vermelha ficou do lado de lá dando cobertura. Aí eles me empurraram, até me machucaram aqui (mostra machucado abaixo do joelho). E aí quando ele me empurrou eu caí, eu saí correndo atrás dele, falei que ia chamar a polícia, que ele tinha que ficar aqui para poder esperar a polícia chegar. A polícia já está aqui. Aí ele se evadiu, daí eu saquei a arma e saí correndo atrás dele. Pedindo para ele parar, pedindo para ele parar, ele ficou com medo e parou dentro de um bar”, disse.

Há outros vídeos que retratam o ocorrido. As gravações, porém, não são conclusivas sobre a agressão à deputada.

Em setembro deste ano o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) proibiu o transporte de armas por colecionadores, atiradores e caçadores no dia das eleições, assim como nas 24 horas que antecedem e nas 24 horas seguintes ao dia votação. Conforme a decisão da corte eleitoral, o descumprimento dessa proibição acarretará na prisão em flagrante por porte ilegal de arma.

A assessoria da deputada divulgou nota em que aborda a proibição. “A deputada federal possui registro de arma de fogo para defesa pessoal. A Resolução do TSE que proíbe o porte aplica-se apenas aos CACs, ou para ingresso de armas em seções eleitorais”, aponta o texto.

A Polícia Militar do Estado de São Paulo (PMESP) relatou, em nota sobre o ocorrido, que foi acionado por volta das 16h30 deste sábado para o atendimento da ocorrência na Alameda Lorena. Além disso, aponta que ” ocaso será apresentado ao plantão do 78º DP (Consolação), para registro do boletim de ocorrência e devidas providências de polícia judiciária”.

As informações são da CNN Brasil