Um empréstimo de US$ 350 milhões (cerca de R$ 700 milhões) do Banco Mundial ao Paraná foi aprovado nesta terça-feira (5) pelos senadores. A votação ocorreu mais de dois meses depois de uma polêmica envolvendo o senador Roberto Requião (PMDB), em dezembro do ano passado. Na ocasião, Requião havia dito que não aceitaria votar a proposta “no escuro” e barrou a apreciação do projeto, o que atrasou o trâmite da operação financeira.

Com a aprovação do empréstimo pelo Senado, falta apenas a assinatura do contrato, que deve ter aprovação do Ministério da Fazenda, para que o dinheiro seja liberado. A previsão é de que a última etapa seja concluída até o fim do mês. O governo do estado precisará desembolsar ainda uma contrapartida de US$ 633,7 milhões para poder receber os recursos.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Os US$ 350 milhões devem ser usados em projetos das áreas de educação, saúde, meio ambiente, desenvolvimento rural e na qualificação do serviço público. Entre as obras detalhadas pelo governo do estado está a reforma, ampliação ou readequação de 340 escolas públicas. Além disso, haverá a construção ou melhoria da infraestrutura de 180 unidades básicas de saúde em todo estado.

Na página oficial do governo do estado, o governador Beto Richa disse que os senadores entenderam a importância dos recursos internacionais para a execução de projetos. “Os recursos são fundamentais para a execução de vários programas que vão contribuir para a melhoria da qualidade de vida de todos os paranaenses”, disse à Agência Estadual de Notícias.

Fonte: Agência Estadual de Notícias