A Polícia Civil investiga se a neta da idosa de 78 anos encontrada morta dentro de uma mala é a responsável pelo homicídio que aconteceu no domingo (1º) em Itajaí, no Litoral Norte. No dia do crime, um vizinho relatou aos policiais militares ter visto a suspeita de 30 anos carregando o objeto com a vítima dentro na madrugada do crime.

A testemunha ainda será ouvida pela Polícia Civil, informou o delegado Eduardo Ferraz. Conforme o investigador, a mulher fugiu do local e até a manhã desta terça-feira (3) não havia sido localizada.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O corpo da vítima foi encontrado no patio do prédio residencial em que a idosa, a neta e os dois filhos da suspeita moravam.

Conforme Ferraz, a vítima foi morta por asfixia. A motivação do homicídio, ainda segundo o delegado, ocorreu porque a idosa queria que a neta deixasse a casa dela. A suspeita morava há poucas semanas no local.

Fuga em motocicleta
De acordo com o relatório da Polícia Militar (PM), durante a madrugada em que o crime foi descoberto, uma testemunha viu a mulher sair do apartamento em que dividia com a idosa e os dois filhos menores de idade carregando a mala. A suspeita teria amarrado o objeto em uma motocicleta, mas a bolsa teria caído e aberta parcialmente.

A mulher, então, colocou os dois filhos no veículo, deixou a mala jogada no pátio e deixou o local. Outros moradores próximos também teriam relatado aos policiais militares a relação conturbada da vítima com a neta.

O inquérito policial deve ser concluído até o fim da semana, quando outras testemunhas forem ouvidas e laudos forem entregues. O nome da vítima não foi divulgado pelas autoridades.

Portal Guaíra com informações do G1