ad

A Polícia Civil de Santa Catarina libertou na manhã de ontem (22) dez homens que viviam em situação análoga à de escravidão em Ituporanga, no Vale do Itajaí. De acordo com os policiais, dois eram menores de idade. O caso foi denunciado na segunda-feira (21). Um homem foi preso em flagrante, acusado de ser o responsável por recrutar os trabalhadores.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo as investigações, os homens eram obrigados a morar no local, tinham péssimas condições trabalho e a jornada diária era de 10h a 12h. Eles trabalhavam em fazendas de reflorestamento. Eram recrutados por Valdecir Antunes Rodrigues, conhecido como ‘Marrom’ e chamado de ‘Gato’ pelos policiais. Ele é acusado de contratar os trabalhadores em Pinhão (PR) e levá-los até Santa Catarina.

Um dos delegados responsáveis pela investigação informou que a operação envolveu oito policiais, que identificaram as evidências de trabalho semelhante ao escravo. “Nós falamos com todos os trabalhadores e confirmamos a denúncia, que foi registrada em vídeo e fotos. As investigações vão continuar, porque acreditamos que dois empresários da região estão envolvidos, inclusive cobrando resultados dos trabalhadores “, destacou Nelson Vidal.

Ainda na tarde de ontem (22), equipes do Ministério do Trabalho e Polícia Federal passaram a atuar junto nas investigações. O objetivo é garantir os direitos trabalhistas e a liberação dos paranaenses.