[dropcap color=”#dd9933″]E[/dropcap]m minha opinião, um dos maiores efeitos colaterais do “mundo moderno”, é a má alimentação aliada ao sedentarismo.

O que mais me choca, é ver que isso vem afetando as pessoas numa fase da vida, onde elas não têm a personalidade e conhecimento necessário para fazer as corretas escolhas e as pessoas que deveriam ter, os pais, acabam sendo complacentes!

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Eu sei, vocês vão dizer: “espera pra ter o seu, você vai ver…” Concordo!

No mundo de hoje está cada vez mais difícil controlar os desejos e vontades deles. Mas será que estamos lutando com todas as armas e, principalmente, com as armas certas contra esse mal? Não estamos subestimando os riscos que uma má alimentação aliada ao sedentarismo irá repercutir na vida adulta de nossas crianças?

É sabido a muito tempo, que a quantidade de adipócitos (células que acumulam gordura), é determinada basicamente até o início da adolescência (+ ou – 12 anos de idade), contando o período gestacional. Dessa forma, desde o período embrionário até a puberdade, todo excesso calórico irá gerar uma hiperplasia (aumento no número) dessas células, que nunca mais irão diminuir em seu número, apenas aumentar e diminuir no tamanho.

E por que é tão ruim ter o número de adipócitos aumentado?

Entenda os adipócitos como balões de ar, e o ar no caso é a gordura. Até os 12 anos você coloca mais ou menos balões pra dentro do seu corpo, e nunca mais você se livra deles. O que ocorre então é que eles podem inflar ou desinflar (acumular mais ou menos gordura). O corpo irá brigar constantemente para mantê-los cheios, pois entende que para sua sobrevivência isso é fundamental.

Outro fator preocupante, é que os alimentos ricos em açúcares possuem nas pessoas (algumas mais outras menos), o mesmo poder viciante de drogas como cocaína!!!

Acha que estou exagerando? Em experiência realizada com ratos, os pesquisadores viciaram os bichinhos em duas drogas – cocaína e açúcar. Na sequencia, privaram eles das mesmas, para em seguida, presentear os roedores novamente com doses de cocaína e açúcar ao mesmo tempo. Sabe em qual delas os ratos se jogaram primeiro? NO AÇÚCAR!

Outras pesquisas também já demonstraram que a área do cérebro estimulada quando se ingere açúcares, é a mesma para a cocaína.

Viu só? Você se preocupando tanto com seu filho ficar longe dos traficantes quando sai da escola, mas quem é que dá chocolate pra ele na páscoa e no natal?

Você já reparou como multinacionais como a Coca Cola e o McDonald´s têm boa parte da sua publicidade voltada ao público infantil? Ficou com medo do palhaço agora? E o caminhão de natal cheio de luzes da coca?

Tá, fizemos tudo errado até aqui, e agora?

Que tal começar mudando os hábitos alimentares de toda a família? Já ouviu dizer que o exemplo arrasta?

Lembre-se que são vocês, pais, que colocam a comida em casa! Ou seu filho é um prodígio que já está trabalhando e podendo se sustentar, ou você não está sabendo lidar com essa situação, o que é bem comum!

Mas antes de se sentir culpado, que tal procurar ajuda de profissionais?

Nutricionistas, psicólogos e educadores físicos são fundamentais nesse processo!

Pense nisso!!!

By Marcel Buth – Empresário, Professor de Educação Física e Personal Training

menino-balança