O boletim epidemiológico do sarampo confirmou na quarta-feira (23) um novo caso da doença no Paraná; com isso o estado segue em situação de surto. O caso foi registrado no município de Piraquara, Região Metropolitana de Curitiba.

O informe publicado nesta quinta-feira totaliza 1.839 casos confirmados no período de monitoramento, com início em agosto do ano passado. O boletim traz uma ocorrência a mais em relação à publicação da semana anterior.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Outros 240 casos estão em investigação. Até o momento são 3.372 notificações no estado.

A Sesa segue com o monitoramento do sarampo, reforçando junto aos municípios a importância da realização de ações com o objetivo de interromper a circulação do vírus do sarampo, como a vacinação seletiva, isolamento de casos suspeitos e coleta de amostras para confirmação da doença.

“Ressaltamos que a campanha de vacinação segue até o dia 31 de agosto e nesta etapa visa, principalmente, a imunização de jovens e faixa etária de 20 a 49 anos”, afirma o secretário da Saúde do Paraná, Beto Preto.

“Mesmo com a pandemia da Covid-19, a recomendação é para que as pessoas busquem pela vacina, consultando os locais de aplicação das doses nas secretarias de saúde dos municípios de residência. A vacina contra o sarampo está disponível na rede pública; é segura e eficaz”, complementa o secretário.

Sarampo – A transmissão do sarampo ocorre através das secreções expelidas na tosse, no espirro ou na fala. O vírus pode permanecer no ambiente por até duas horas. Uma pessoa com sarampo pode transmitir a doença para uma média de 12 a 18 pessoas que nunca tenham sido expostas ao vírus anteriormente ou que não tenham se vacinado. A única maneira de evitar o sarampo é com a vacinação.

Portal Guaíra com informações da AEN