Documento publicado na tarde desta terça-feira (19) no Diário Oficial Eletrônico, em edição extra, decreta epidemia de dengue no município de Marechal Cândido Rondon. A decisão foi tomada após o aumento de casos confirmados e a elevação do índice de infestação do mosquito Aedes aegypti em inúmeros bairros da sede municipal.

Conforme dados da Secretaria Municipal de Saúde, houve mudança de cenário nas últimas semanas, cujos focos anteriormente registrados em determinados pontos passaram a se espalhar para praticamente toda a cidade.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Outra questão é que dos 18 municípios da 20ª Regional de Saúde com sede em Toledo, 11 enfrentam epidemia de dengue, respectivamente: Assis Chateaubriand, Diamante do Oeste, Guaíra, Marechal Rondon, Maripá, Mercedes, Nova Santa Rosa, Palotina, Santa Helena, Toledo e Tupãssi.

No caso específico de Marechal Rondon, boletim emitido na última semana pela Secretaria Estadual de Saúde (SESA) e disponibilizado via internet, apontava para 1.236 notificações e 89 casos confirmados de dengue. Todavia, informações da 20ª Regional de Saúde revelam 199 casos confirmados de dengue em Marechal Rondon. Os números de casos confirmados são conflitantes, uma vez que os boletins da SESA são atualizados a cada semana. Por isso, são levados em consideração os números mais altos.

Vale salientar que dos 199 casos positivos de dengue, 131 são autóctones, ou seja, de quem se contaminou no município. Outros 68 casos se referem a casos importados, de pessoas que residem em Marechal Rondon, porém a contaminação ocorreu em outro município.

A secretária municipal de Saúde, Marciane Specht, pede que toda população amplie os cuidados. “Dados da Regional de Saúde revelam que estamos em transmissão sustentada. Precisamos da colaboração de todos para juntos passarmos pela fase da epidemia de dengue”, pontua.

Medidas
Mais do que conscientizar, a sugestão da administração municipal, por meio da Secretaria de Saúde, é de que os rondonenses limpem os quintais de suas residências e mantenham secos os objetos e locais que podem servir de criadouros do mosquito Aedes aegypti, agente transmissor da dengue, e utilizar repelente com a finalidade de preservar a saúde das pessoas.

Mais um arrastão
Uma das ações programadas é o arrastão contra a dengue, organizado pelo setor de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde. O arrastão ocorrerá às 17h30 de quarta-feira (20), no Bairro Primavera, um dos locais da cidade com maior número de focos.
A orientação é de que os moradores da localidade limpem seus quintais e depositem na frente de suas residências os materiais inservíveis que podem acumular água.
Conforme a legislação em vigor, o munícipe que negligenciar os cuidados de prevenção à dengue poderá ser notificado e multado.

Critérios
Conforme análise da 20ª Regional de Saúde no que tange aos dados inseridos no Sistema Nacional de Notificação On-line (Sinan), o município apresentou considerável aumento nos números relativos à dengue, tanto em notificações quanto em se tratando de confirmações.
De acordo com o setor de Endemias da Secretaria Municipal de Saúde, a avaliação realizada de forma dinâmica contempla as dez últimas semanas do ano epidemiológico e considera a quantidade de habitantes do município. No caso de Marechal Rondon, foi registrada evolução de notificações durante quatro semanas consecutivas, entrando em transmissão sustentada, o que levou o município a decretar situação de epidemia.

Com base na planilha mais recente enviada pela 20ª Regional de Saúde na última quinta-feira (14), o resultado é de 343,76 casos positivos no município. O cálculo leva em conta os casos positivos no período, divididos pelo número de habitantes x 100.000.

Portal Guaíra via Assessoria