Nesta quinta-feira (04), o Município de Guaíra, por meio da Secretaria de Saúde, informa que o LIRA – Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti, para o mês de outubro foi de 2,1%.

Vale ressaltar que o último levantamento realizado no mês de setembro havia apontado 0,2% de infestação do vírus na cidade. Os números atuais expressam o crescimento da infestação, e ultrapassam o índice recomendado pelo Ministério da Saúde, de 1%.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Conforme a coordenadora de Endemias, Ana Neves, foram 22 localidades inspecionadas, sendo que em 06 delas o índice ultrapassou 4%, considerado alto risco. Dentre as áreas visitadas, as que obtiveram os números mais alarmantes foram: Vila Rica, com 11,1%; São Domingos e Jardim Citypar, ambos com 6,2% de infestação.

Cerca de 1.120 imóveis passaram por inspeção, e em 24 deles foram encontrados focos ativos do mosquito Aedes Aegypti, a maioria em residências. “Os principais criadouros estão no lixo, em materiais como: plásticos, vidro, metal, papelão e sucata”, informou Ana.

A coordenadora complementa que o principal fator observado, de ser o motivo do aumento, é as grandes chuvas e tempestades que atingiram Guaíra no último mês de outubro, associada ao descuido das pessoas com o combate do mosquito.

“As atividades dos agentes de endemias não param. A equipe segue fazendo seus trabalhos de eliminação mecânica de possíveis criadouros de mosquito, tratamento quando necessário, divulgação e orientação da população. No entanto, para que o resultado seja favorável ao nosso município, precisamos contar com o apoio das pessoas”, finaliza.

O secretário de saúde, Marcos Rigolon, reforça o apelo da coordenadora e salienta que Guaíra precisa contar com o apoio e colaboração de todos os cidadãos para diminuir o alto índice de infestação do mosquito, que além da dengue, pode transmitir diversas outras doenças.

Portal Guaíra via Assessoria