O governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) retirou o Brasil de uma aliança internacional contra o aborto e a qual cita em que a família deve ser baseada em casais heterossexuais.

O acordo, feito por meio de um documento chamado “Declaração do Consenso de Genebra sobre Saúde da Mulher e Fortalecimento da Mulher”, dizia que “não há direito internacional ao aborto nem qualquer obrigação internacional por parte dos Estados de financiar ou facilitar ” o procedimento.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O atual governo disse que “decidiu atualizar o posicionamento do país” e retirou o apoio do Brasil ao documento por considerá-lo que ele contém um “entendimento limitativo dos direitos sexuais e reprodutivos e do conceito de família”, informou por meio de nota.

A declaração, que foi assinada pelo governo Jair Bolsonaro em 2020, marcou o alinhamento da gestão com a do então presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, idealizador da iniciativa.

Portal Guaíra com informações da Jovem Pan