Coletiva de Imprensa do Presidente da República, Jair Bolsonaro e Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Hoje (26) completa um mês do primeiro caso confirmado do novo coronavírus (Covid-19) no Brasil. Durante este período a pandemia produziu 77 mortes, conforme atualização do Ministério da Saúde divulgada hoje (26). A taxa de letalidade é de 2,7%.

Ontem, as mortes já haviam se expandido para além de São Paulo e do Rio de Janeiro, com falecimentos em Pernambuco, no Rio Grande do Sul e no Amazonas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Considerando um mês após o primeiro infectado, o Brasil fica atrás da China (213 mortes e 9.802 casos) mas a frente da Itália (29 mortes e 1.694 casos). De 26 de fevereiro a 26 de março, o Brasil passou de registrar um novo caso por dia para 482 novos casos por dia, divulgou o Ministério da Saúde.

O total de casos confirmados saiu de 2.433 ontem para 2.915 casos. O resultado de hoje marcou um aumento de 54% nos casos em relação ao início da semana, quando foram contabilizadas 1.891 pessoas infectadas. No momento, o Brasil tem 205 pacientes com Covid-19 internados em enfermarias e 194 pessoas em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs).

A maior parte dos casos de Covid-19 se registra em pessoas entre 60 e 69 anos (cerca de 80%). Já a maior parte dos óbitos acontece em pacientes entre 80 e 89 anos (aproximadamente 25% do total de falecimentos), informou o Ministério da Saúde.

MINISTÉRIO DA SAÚDE LIBERA RECURSOS
Mais R$ 600 milhões estão sendo liberados para estados e municípios a fim de reforçarem o plano de contingência para o enfrentamento da pandemia de coronavírus (covid-19). Além disso, R$ 400 milhões já haviam sido enviados a todos os estados este mês.

A orientação do Ministério da Saúde é que cada estado defina com as prefeituras os valores destinados a cada município. O dinheiro poderá ser utilizado em ações de assistência, inclusive para abertura de novos leitos ou custeio de leitos já existentes nos estados e municípios.

Portal Guaíra com informações da Agência Brasil