(Foto: Roberto Bortolanza|NDTV)

Fabiano Kipper Mai, autor da chacina em creche de Saudades, no Oeste catarinense, deixou o Hospital Regional do Oeste (HRO), de Chapecó, por volta das 7h30 desta quarta-feira (12). Ele esteve escoltado durante todo o período em que ficou hospitalizado. O jovem já estava com o uniforme penitenciário de cor laranja e foi encaminhado direto para o presídio.

O boletim médico do hospital consta que a alta hospitalar aconteceu às 6h30. Ele ficou oito dias internado e precisou passar por cirurgias. O rapaz ficou um período sedado na UTI (Unidade de Terapia Intensiva) até apresentar melhorar e ir para um leito normal.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O jovem desceu até a sede administrativa do hospital em uma cadeira de rodas já algemado. Ele não esboçou nenhuma reação ao entrar em uma viatura do Deap (Departamento de Administração Prisional), que aguardava ao lado de fora do HRO.

Ele saiu do hospital com um curativo no pescoço. No dia da chacina, dia 4 de maio, o rapaz se feriu ao tentar tirar a própria vida. O autor foi contido pelos vizinhos da creche minutos depois de ter cometido os assassinatos. O Corpo de Bombeiros levou o jovem até o hospital de Pinhalzinho. Em seguida, ele foi transferido para o HRO de Chapecó.

Chegada ao presídio
A imprensa, que estava em frente ao hospital, questionou o jovem do motivo de ter atacado a creche e matado as crianças e as educadoras, ele não respondeu e também não baixou a cabeça. O jovem ainda não estava com o cabelo cortado, o que deve ocorrer dentro do presídio.

A chegada ao presídio de Chapecó foi às 7h59. Além da Van em que o autor da chacina estava, outras duas viaturas caracterizadas escoltavam durante o trajeto do hospital até a penitenciária.

Interrogatório
O autor da chacina foi interrogado na última terça-feira (10) pelo delegado Ricardo Casagrande. O interrogatório durou cerca de uma hora. O jovem prestou as declarações de forma espontânea, dispensando a presença de um advogado. O conteúdo do depoimento, no entanto, só será revelado pela polícia após a conclusão do inquérito.

O jovem teve a prisão preventiva decretada pela Justiça. Ao longo desta semana, a polícia ouviu mais de 20 pessoas e encontrou na casa do jovem dinheiro e duas embalagens de facas novas.

O computador do autor também passou por perícia e a polícia não divulgou se o jovem teve participação de alguém para cometer o ataque.

Homenagem às vítimas
Uma semana após o ataque a creche Pró-Infância Aquarela, entidades do município de Saudades realizaram, no fim da tarde de terça-feira (11), uma homenagem às vítimas. Ao todo, cinco pessoas foram mortas com golpes brutais de espada – entre elas três crianças com menos de dois anos -, por um jovem de 18 anos.

As vítimas são: a professora Keli Adriane Aniecevski, de 30 anos, a agente educacional na escola Mirla Renner, de 20 anos, e os bebês Sarah Luiza Mahle Sehn, de 1 ano e 7 meses; Murilo Massing, de 1 ano e 9 meses e Anna Bela Fernandes de Barros, de 1 ano e 8 meses.

Um bebê de 1 ano e 8 meses sobreviveu à chacina. O menino foi socorrido pelos bombeiros e transferido para o HRO (Hospital Regional do Oeste) onde ficou hospitalizado na UTI. Ele passou por uma cirurgia de pulmão e após recuperação foi transferido para o Hospital da Criança, em Chapecó. A alta médica do bebê aconteceu no último domingo (9).

Portal Guaíra com informações do NDMais