Marlon Marafon tinha 26 anos e foi morto a tiros após reagir a um assalto na tabacaria dele, em Santa Helena. O jovem empresário foi enterrado na terça-feira (9), e ninguém foi preso.

“Ele era um cara alegre. A alegria dele contagiava todo mundo. Mesmo nos momentos difíceis, ele alegrava todo mundo, um cara nota mil. Não tem nem explicações para falar”, disse o irmão da vítima, Mathias Marafron.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Mathias contou que passava perto da tabacaria quando ouviu os tiros. Em seguida, foi até o estabelecimento e encontrou o irmão dele baleado.

Imagens da câmera de monitoramento do local registraram o momento da abordagem do suspeito.
“Eu passei pela tabacaria e ia virar a direita, para vir para minha casa, eu vi o assaltante lá. Ele estava de capacete, de camiseta azul. Não suspeitei porque era segunda-feira, meu irmão não abre na segunda-feira e nem me falou nada. Daí acabei passando, fui embora. Quando passei por aquela quadra, escutei os dois tiros.”

O irmão tentou socorrer Marlon, mas o rapaz não resistiu aos ferimentos.

“Na hora você só pensa em salvar, só pensa em querer levar ele para o hospital. Coloquei dentro do carro pelas duas portas de trás e acabei levando até o pronto-socorro. Aí deixei na mão de Deus”, relembrou.

De acordo com Mathias, o irmão dele trabalhou na tabacaria por seis anos, onde tinha sido assaltado três vezes.

“Eu sempre falava para ele: ‘Marlon, não reage. Deixa o cara assaltar, deixa o cara levar. Tua vida vale muito mais. Eu acho que naquela segunda-feira ele se descontrolou, e quando o cara puxou a arma e falou que era um assalto, ele foi para cima e o cara acabou matando meu irmão com um tiro.”

Amigos e familiares fizeram uma carreata em homenagem à vítima.

A Polícia Civil de Santa Helena investiga o caso e tem alguns suspeitos, mas, até a publicação desta reportagem, ninguém tinha sido preso.

Portal Guaíra com informações do G1