ad

[dropcap color=”#1e73be”]O [/dropcap]aniversário de 15 anos de Raquel Moro Farias foi extremamente simbólico e especial. A jovem decidiu homenagear os socorristas que salvaram sua vida em um grave acidente registrado em novembro do ano passado, em Gravataí (RS), no qual seu então namorado, de 19 anos, faleceu. Ela acabou fraturando sete costelas, cóccix, o baço acabou estourando e a bacia ficou descolada.

Segundo reportagem do site da Gaúcha/ZH, dois socorristas do Grupo de Resgate e Apoio Voluntário de Emergência (Grave) passavam pelo local – Gustavo Weber, 22 anos, e Luan Caparro Flores, 23 – voltando de um evento em Tramandaí quando perceberam o acidente. No local também estava um outro socorrista, Mario Lessa, que dirigia a ambulância de uma empresa particular após um plantão e ajudou nos primeiros socorros. Raquel foi levada para o Hospital Dom João Becker, onde trabalha seu pai, o vigilante Everton Viana de Farias.

A recuperação incluiu alguns dias de UTI e 20 dias de internação. Raquel lembra pouco daquela noite, mas sabe da importância da presença dos dois socorristas. Neste ano, veio a oportunidade de aproximação entre eles. A festa de Raquel, que seria em março, teve de ser cancelada em função dos gastos que a família teve com o acidente. Mas, graças à ajuda de vários voluntários, no dia 22 de dezembro o sonho foi realizado.

Houve, então, a decisão de convidar os socorristas de Raquel para participar deste momento: Luan, Gustavo e toda a equipe do Grave que estava de plantão na data foram buscá-la em casa, de ambulância. Outro detalhe emocionante desta história é que Raquel não sabia da iniciativa dos seus pais.

O aniversário de 15 anos de Raquel Moro Farias foi extremamente simbólico e especial. A jovem decidiu homenagear os socorristas que salvaram sua vida em um grave acidente registrado em novembro do ano passado, em Gravataí (RS), no qual seu então namorado, de 19 anos, faleceu. Ela acabou fraturando sete costelas, cóccix, o baço acabou estourando e a bacia ficou descolada.

Segundo reportagem do site da Gaúcha/ZH, dois socorristas do Grupo de Resgate e Apoio Voluntário de Emergência (Grave) passavam pelo local – Gustavo Weber, 22 anos, e Luan Caparro Flores, 23 – voltando de um evento em Tramandaí quando perceberam o acidente. No local também estava um outro socorrista, Mario Lessa, que dirigia a ambulância de uma empresa particular após um plantão e ajudou nos primeiros socorros. Raquel foi levada para o Hospital Dom João Becker, onde trabalha seu pai, o vigilante Everton Viana de Farias.

A recuperação incluiu alguns dias de UTI e 20 dias de internação. Raquel lembra pouco daquela noite, mas sabe da importância da presença dos dois socorristas. Neste ano, veio a oportunidade de aproximação entre eles. A festa de Raquel, que seria em março, teve de ser cancelada em função dos gastos que a família teve com o acidente. Mas, graças à ajuda de vários voluntários, no dia 22 de dezembro o sonho foi realizado.

Houve, então, a decisão de convidar os socorristas de Raquel para participar deste momento: Luan, Gustavo e toda a equipe do Grave que estava de plantão na data foram buscá-la em casa, de ambulância. Outro detalhe emocionante desta história é que Raquel não sabia da iniciativa dos seus pais.

Portal Guaíra com informações da Zero Hora


CLINICA SALUTAR