De acordo com o inquérito policial sobre a morte de Bernardo Boldrini, o menino tentou ligar para uma amiga da família algum tempo antes de ser morto. A amiga é Juçara Petry, que cuidava de Bernardo como um filho e era chamada por ele de “Tia Ju”.

As investigações também concluíram que, antes de retornar à cidade de Três Passos, a madrasta Graciele Ugulini telefonou para a babá e dispensou a funcionária, de forma a evitar ser vista entrando em casa sem Bernardo.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A quebra do sigilo telefônico do menino pode acabar incriminando seu pai, que foi inocentado pelos depoimentos da madrasta e da amiga do casal que participou do crime: o médico Leandro Boldrini nunca ligava para Bernardo, porém, estranhamente, telefonou quatro vezes para o filho naquele fim de semana. Além disso, ele não cogitou ligar para a casa do amigo onde Bernardo supostamente passaria a noite.

DESAPARECIDO-692x360
Bernardo Boldrini, de 11 anos, foi encontrado morto em um matagal na cidade de Frederico Westphalen, no Rio Grande do Sul

Fonte: Band