ad

O Ministério Público do Rio Grande do Sul recebeu nesta terça-feira (14) o resultado da análise realizada na água coletada em um poço artesiano de uma propriedade rural de Ibirubá durante o cumprimento de mandados de busca e apreensão e de prisão na semana passada, durante a Operação Leite Compen$ado.

leite-envenenado

Conforme o laudo, emitido pelo laboratório de análises físico-químicas e microbiológicas da Unidade Integrada Vale do Taquari de Ensino Superior (Univates), foi constatada a presença de coliformes fecais e a ausência de cloro o que significa que a água não era própria para consumo humano.

A água era utilizada na produção do leite adulterado com formol. Segundo o Promotor de Justiça de Defesa do Consumidor Alcindo Luz Bastos da Silva Filho, “ocorreu uma dupla fraude, porque, além das substâncias como ureia e formol, a água utilizada também era imprópria para o consumo”.

Confira as marcas que apresentaram adulteração por formol conforme laudos de laboratórios credenciados pelo Mapa:

marcas-leite

Fonte: Terra
Foto: Marjuliê Martini / MP-RS / Divulgação


CLINICA SALUTAR