Em uma entrevista emocionante ao repórter André Curvelo, do Encontro, um morador de Petrópolis narra os últimos momentos da vida de três parentes: mulher, filho e filha.

O homem conta como tentou salvar o filho e o viu escapulir por suas mãos, e como viu o local onde deixou os outros parentes desabar.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Botei minha esposa aqui [aponta para a casa], com a minha filha, e a minha esposa falou: ‘Vai pegar o Lucas’. Aí eu subi para pegar o Lucas, que é meu filho, de 21 anos. Ela ficou aqui.”

O homem ainda conseguiu buscar o filho, mas não conseguiu salvá-lo.

“Eu cheguei lá e falei: ‘Lucas, vamos descer que está descendo muita água suja com barro, isso vai descer’. Na hora que eu estou descendo, que eu olhei para cima, vi assim, igual a neve vindo. Aí eu corri ao contrário, meu filho agarrado na minha mão, correndo ao contrário. Aí ele caiu, agarrado na minha mão, escorregou os dois pés e escapuliu da minha mão.”

Ele ainda tentou voltar para buscar o restante da família, mas levou outro golpe da chuva.

“Eu tinha largado minha mulher e minha filha de 7 anos aqui. E eu vim correndo por dentro do mato ali, gritando ‘Eliane, Eliane’… Ela caiu.”

O homem lembrou ainda que a filha tinha dito que queria passar o tempo com ele. “A minha filhinha e a minha esposa. Ela falou: ‘papai, eu vou ficar o dia todo contigo hoje’. Eu falei: ‘Está enrolado, que eu tenho muita coisa para fazer’. ‘Não tem problema, não, papai, eu quero ficar o dia todo contigo’.”

Portal Guaíra com informações do G1