ad

Reviravolta no caso da agressão contra uma professora em uma escola estadual em Francisco Alves na manhã de quinta-feira (29).

Logo após o fato, a Polícia Militar de Francisco Alves/PR foi até o Colégio Estadual Vicente Thomazini, ouvir e coletar mais informações sobre a confusão de ontem entre uma professora e um aluno durante o período de aulas da manhã.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Segundo depoimentos, a situação se iniciou por volta das 11h, enquanto a professora tentava dar aula no 9º ano B.

Ao fundo da sala um aluno estava atrapalhando a aula dela, sendo que ao perceber, este aluno foi identificado como não sendo daquela sala, e sim do 8º ano C, de 14 anos de idade.

Após perceber a presença irregular deste aluno, a professora solicitou que uma das alunas fosse chamar a equipe pedagógica e direção para apurar o fato, sendo que em certo momento o aluno irregular tentou sair da sala a força, mas foi impedido pela professora iniciando assim as agressões.

A professora iniciou as agressões contra o aluno, desferindo contra ele cerca de três socos na face do mesmo, e o segurando pela gola da camiseta para desferir mais golpes contra o mesmo.

Diante das agressões, o aluno tentou se defender e se soltar das mãos da professora, e neste momento o mesmo atingiu o rosto dela com a mão, e conseguiu se soltar e sair correndo.

Em seguida, a professora foi atrás do aluno para lhe bater novamente, sendo ela impedida pelos outros funcionários e diretor do referido colégio. Condutas estas confirmadas por testemunhas (funcionários e demais alunos).

A referida professora já teve destaque na imprensa da região no ano passado (2018), após ter sido presa em flagrante pela PM, por furto de celular de outra colega professora, dentro do referido colégio.

Como até o lançamento do boletim de ocorrência, apenas a versão dada pela professora havia sido colhida, vários órgão de imprensa noticiaram que o aluno havia agredido a professora, versão desmentida por testemunhas.

A produção do Umuarama News tentou entrar em contato com a direção do colégio, mas não obteve êxito.

Portal Guaíra com informações do Umuarama News