Com um quadro clínico delicado e correndo risco de morte, o jovem Jones Magagnin, 26 anos, morador do município de Mercedes, continua internado no Hospital de Queimados, em Londrina.

Ele está entubado e corre risco de morte.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Ao contrário da informação inicial de que teria sofrido queimaduras em 20% do corpo, médicos que o acompanham revelam que o fogo atingiu 58% do organismo do rapaz.

As mesmas fontes destacam que o jovem está respirando com a ajuda de aparelho e, mesmo que responda positivamente ao tratamento a que está sendo submetido, não há previsão alguma sobre alta.

Jones foi vítima de um incêndio criminoso ocorrido na noite do último sábado, no interior de uma residência localizada nas proximidades do Lago Municipal de Mercedes.

Ele estava em companhia de sua namorada Dayana Eliane Ferreira, de 24 anos, quando dois elementos invadiram a moradia, derramaram combustível sobre o corpo da garota e atearam fogo.

As chamas se espalharam rapidamente e provocaram ferimentos graves no casal de namorados, além de terem destruído completamente o imóvel residencial.

Depois de terem recebimento atendimento inicial na Unidade de Saúde de Mercedes, Jones e Dayana foram transferidos às pressas ao Hospital Bom Jesus, em Toledo.

Na noite da última segunda-feira, no momento em que era providenciada sua transferência de avião ao Hospital Evangélico, em Curitiba, a garota não resistiu e faleceu com 90% do corpo queimado.

Já o rapaz foi transferido ao Hospital de Queimados, em Londrina, e, segundo as informações médicas, seu quadro clínico é bastante delicado e, inclusive, com risco de morte.

Inicialmente foi cogitada a possibilidade de o incêndio ter sido provocado por um homem, com quem uma ex-moradora daquela casa teria tido um desentendimento, e que o alvo não seria o casal de namorados.

Porém, na sequência das investigações comandadas pelo delegado da Polícia Civil de Marechal Cândido Rondon, Rodrigo Baptista Santos, foi apurado que a intenção do ato criminoso seria tirar a vida de Dayana.

O trabalho policial aponta para um possível caso de vingança contra a garota, a qual seria procedente de Guaíra.

Portal Guaíra com informações da Rádio Difusora