Mesmo com toda a mobilização de entidades, lideranças, empresários e autoridades do Oeste do Paraná, a região vai ganhar novas praças de pedágio, conforme confirmou o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, durante reunião em Curitiba na última quarta-feira (11), oportunidade em que apresentou o projeto final do novo modelo de pedágio no Estado, o qual prevê menor tarifa, sem limite de desconto e com a garantia de R$ 44 bilhões em obras. As informações são do O Presente.

Entre Toledo e Cascavel, a praça de pedágio será construída no Km 89 da rodovia. Ou seja, ficará a dois quilômetros de Sede Alvorada, distrito de Cascavel.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A tarifa inicial proposta será de R$ 7,56 para carros de passeio. Mesmo com um possível desconto da empresa vencedora, a comunidade regional considera o valor alto para uma rodovia duplicada.

Em reação contrária à implantação da praça, grupos estão se formando neste fim de semana pelas redes sociais e WhatsApp, engrossando um movimento intitulado “Oeste contra o pedágio”. Em um deles, centenas de moradores da região organizam uma manifestação para esta segunda-feira (16), a partir das 16 horas, em frente às Câmaras de Vereadores de Cascavel e Toledo.

Objetivos

O principal objetivo do grupo é tentar mobilizar os políticos que representam a região para que as novas praças de pedágio sejam retiradas do projeto. Além disso, eles cobram que as tarifas iniciais tenham desconto maior.

A manifestação desta segunda-feira também tem como objetivo pressionar os deputados estaduais para que não aprovem a cessão das rodovias do Estado para a União. A votação do projeto deverá ocorrer na próxima quarta-feira (18), na Assembleia Legislativa do Paraná.

Além da manifestação entre Cascavel e Toledo, outras manifestações serão realizadas em todo o Estado do Paraná com o mesmo objetivo.

Nestes grupos de WhatsApp circula um vídeo com a opinião dos prefeitos de Toledo, Beto Lunitti, de Marechal Cândido Rondon, Marcio Rauber, e de Cascavel, Leonaldo Paranhos.

Mais detalhes

Os detalhes finais do novo modelo de concessão de 3.368 quilômetros de rodovias no Estado foram apresentados pelo ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, na presença do governador Ratinho Junior na última quarta-feira, em evento em Curitiba.

O projeto foi formatado para seis lotes, de maneira a garantir tarifas menores, disputa livre na Bolsa de Valores e R$ 43,5 bilhões em obras.

Além das 27 praças de pedágio já existentes, o pacote manteve as 15 novas praças e o Paraná passará a ter 42. Em média, isso representa uma praça a cada 70 quilômetros percorridos.

Também foi confirmada a polêmica praça na BR-467, entre Cascavel e Toledo. A princípio, o pedágio terá a tarifa considerada mais baixa entre as demais, R$ 7,56.

De acordo com o que foi explicado, essa é uma “tarifa de partida”, conforme é chamada, e sobre ela será aplicado o percentual de desconto oferecido na disputa.

A tarifa considerada mais alta, de R$ 13,49, será cobrada no município de Corbélia, sendo 23,8% menor do que a atual, de R$ 17,7 para veículos de passeio. Com o tempo, a praça deverá subir o degrau tarifário, tão logo aconteça a duplicação da BR-369.

As rodovias que passam pelo Oeste do Paraná estão inseridas em dois lotes. O lote 05 compreende as BRs 158, 163, 369 e 467 e a PR-317, partindo de Guaíra, passando por Cascavel e seguindo para o Noroeste do Paraná, numa extensão de 429,85 quilômetros, com previsão de que 249 quilômetros serão duplicados.

O lote 06, por sua vez, inclui as BRs 16, 277, as PRs 182 e 280 e compreende o trajeto de Foz do Iguaçu a Cascavel, com uma via até Pato Branco, no Sudoeste, e outra até Prudentópolis.

Das novas praças, três ficam no Oeste. Além de Cascavel e Toledo, recebem praça de pedágio os municípios Lindoeste e Mercedes. O lote 06 inclui ainda novas praças em Ampére e Renascença.

A praça de Lindoeste parte da tarifa de R$ 11,46 e a de Santa Terezinha do Itaipu terá valor inicial de R$ 12,68.

A praça de pedágio a ser instalada em Mercedes terá tarifa inicial de R$ 10,75 para veículos de passeio.

As informações são do O Presente