A Polícia Militar (PM) de Entre Rios do Oeste registrou na quinta-feira (18), um caso de estelionato contra idoso ou vulnerável.

De acordo com a denúncia, o solicitante mantinha contato via WhatsApp há cerca de uma semana com uma mulher. Após alguns dias, a mulher teria dito ser menor de idade ameaçado denunciá-lo por pedofilia. Tempo depois, conta a vítima, outra pessoa entrou em contato com o solicitante e disse ser delegado de polícia. O suposto agente teria cobrado R$ 30 mil do idoso, se não o prenderia por pedofilia. Vítima e estelionatário negociaram e ficou acertada a quantia de R$ 20 mil, pago via transferência bancária.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Tempo depois, o suposto delegado solicitou novamente R$ 30 mil do homem para que não o prendesse. Em nova negociação, ambos definiram o valor de R$ 15 mil que foi transferido para a mesma conta informada anteriormente. Na terceira vez, o suposto delegado entrou em contato e pediu R$ 50 mil da vítima e o idoso, por sua vez, transferiu R$ 10 mil para a mesma conta após nova negociação.

Na quarta investida do suporto delegado, o estelionatário pediu R$ 55 mil para completar a quantia de R$ 100 mil transferidos. Neste momento, o solicitante resolveu procurar seu advogado e este percebeu se tratar de um golpe.

Imediatamente, o advogado comunicou os bancos para que sejam tomadas as medidas necessárias para evitar o prejuízo do solicitante. Na sequência, se deslocaram ao destacamento policial de Entre Rios do Oeste para confeccionar o boletim de ocorrência.

Portal Guaíra com informações do O Presente