Foto: OBemdito
ad

Um novo depoimento de Valdir Romoaldo, 42 anos, foi coletado na quinta-feira (2) na 7ª Subdivisão Policial de Umuarama. Ele é o principal suspeito de ter assassinado duas mulheres na cidade e foi detido na última quarta-feira (1º), após ser localizado o corpo da segunda vítima.

Na manhã desta quinta, Valdir foi abordado por equipes de reportagem no corredor da Delegacia, enquanto era conduzido para o depoimento, e negou os crimes. Ele, no entanto, confirmou que manteve relacionamento com Míriam Januário Elias, 42 anos, e Miriam Oliveira Marcolino, 50 anos.

Pouco depois, aos policiais, Valdir disse que não se lembra se cometeu o crime que vitimou Míriam Januário Elias. O superintendente da 7ª Subdivisão, Aécio Silveira, explica que o depoimento foi bastante confuso. “Chegou a um determinado momento que ele deixou de negar o crime e diz que não se lembra”, diz Aécio, reforçando que o suspeito tem histórico de violência.

O superintendente lembra que após o primeiro crime, Valdir chegou a ser ouvido na delegacia como um dos suspeitos e que Míriam Januário Elias teria sido seu álibi. “Ela também foi ouvida na delegacia e foi o álibi dele. Disse que ele não poderia ser o autor do primeiro crime, pois estavam juntos. Mas ela também relatou que costumeiramente era agredida por ele”, informou Aécio.

OBemdito conversou com a mãe do Valdir, dona Ana. Ela acredita que o filho não tenha cometido os crimes, mas afirmou que as duas mulheres frequentavam a casa dele. A mãe também disse que Miriam Oliveira Marcolino inclusive chegou a morar com ele por alguns meses. Dona Ana ainda relatou que as duas já haviam brigado por motivos de ciúme.

Investigação
A Polícia Civil prendeu Valdir Romoaldo na quarta-feira sob acusação de que ele seja autor do assassinato que vitimou Míriam Januário Elias. O corpo da mulher foi encontrado na tarde de quarta, nas imediações do Jardim Espanha, embaixo de uma ponte.

O homem foi preso no Jardim Caroline, após os investigadores ouvirem testemunhas. Uma das pessoas que conversaram com os policiais afirmou que Valdir matinha relações amorosas com Míriam e que tinha um comportamento bastante possessivo. O crime pode ser classificado como feminicídio.

Valdir também é suspeito de ter assassinado outra mulher, Miriam Oliveira Marcolino, no dia 19 de abril. Conforme testemunhas ele também mantinha um relacionamento amoroso com essa vítima. “Ele é usuário de drogas e tem passagens por crimes menores, como furto. Sabemos que ele tinha relacionamento amoroso com as duas vítimas e com a Míriam Elias levantamos informações de que ela era agredida com frequência por ele”, comentou o delegado Osnildo Lemes, da 7ª SDP.

O homem foi preso em flagrante presumido, ou seja, ainda que não estivesse no local do crime todas as circunstâncias o ligam com os dois assassinatos.

Portal Guaíra com informações do OBemdito