Foto: Foto Ilustrativa

[dropcap color=”#dd3333″]P[/dropcap]oliciais militares de Tapejara atenderam ao final da tarde de quinta-feira (19) a um caso de violência doméstica que terminou em morte. O acusado de ter agredido a companheira morreu provavelmente devido a uma overdose.

O corpo do homem foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML) de Umuarama para um exame que verificará as causas oficiais, mas de acordo com o delegado de Cruzeiro do Oeste Gabriel Meneses, um inquérito policial foi instaurado para verificar as circunstancias do fato.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Meneses relatou que PMs de Tapejara foram solicitados para atender a um crime de violência doméstica. Enquanto seguiam ao endereço da vítima, foram informados de que em outro ponto daquela cidade, um homem estaria causando transtornos e havia sido imobilizado por populares.

Primeiro os policiais atenderam a mulher vítima da violência doméstica, levando-a ao Pronto Atendimento de Tapejara. Ela havia sofrido algumas lesões.

Depois foram atender ao caso do homem transtornado que também estava ferido pois havia entrado em luta corporal com os moradores. Ele também foi levado ao Pronto Atendimento.

Lá os policiais descobriram que o detido, de 30 anos teria sido o autor das agressões contra a mulher atendida na primeira ocasião.

Quando foi levado à delegacia para ser autuado e preso em flagrante, os PMs notaram que ele começou a apresentar problemas de saúde, com baixa respiração e pupilas dilatadas.

Eles retornaram com o preso ao PA, para que o mesmo fosse submetido a uma nova avaliação médica, mas ele não resistiu e morreu dentro da unidade de saúde do município.

Segundo o delegado, o homem de 30 anos apresentava sinais de que sofreu uma overdose, mas tal informação só será oficializada após a expedição do laudo de necropsia pelo IML de Umuarama.

Portal Guaíra com informações do OBemdito