Idealizado por professores e alunos da disciplina de Controle e Automação do curso de Engenharia Eletrônica da UTFPR (Universidade Tecnológica Federal do Paraná), câmpus de Toledo, projeto em torno da construção de um protótipo baseado em um quadricóptero terá aporte de recursos por meio de financiamento junto à Fundação Parque Tecnológico e Itaipu. O anúncio foi feita nesta semana.

A aprovação teve ainda a participação da Fundação Araucária de Apoio ao Desenvolvimento Científico e Tecnológico do Estado do Paraná. A parceria tem a finalidade de selecionar propostas para a concessão de apoio financeiro a projetos de pesquisa vinculados a instituições de ensino superior, púbicas ou privadas.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

_CAPAquadricoptero

O quadricóptero será desenvolvido com base em projeto de veículo aéreo não tripulado anfíbio para o monitoramento e coleta de dados. O protótipo será guiado por controle remoto com o propósito de sobrevoar a usina, com capacidade de realizar pousos na água e coletar informações por intermédio de sensores ultrassônicos, que vão possibilitar, inclusive, fazer a medição do assoreamento do lago de Itaipu em pontos críticos.

O projeto é coordenado por José Vergara Dietrich, Jorge Augusto Vasconcelos Alves e Fábio Rizental Coutinho, com apoio de alunos bolsistas de Iniciação Científica, Juliano da Rocha Queiroz e Guilherme Francisco Iakmiu Pendiuk.

Conforme Vergara, a ideia de conceber o quadricóptero anfíbio começou a amadurecer há 1,6 ano, com a chegada de alguns professores da área ao câmpus da UTFPR em Toledo. O custo do projeto é estimado em R$ 50 mil.

Diferente dos quadricópteros já existentes, esse terá capacidade de pousar na água, minimizando problema da Itaipu em realizar estudos em áreas de difícil acesso. Será possível fazer a inspeção sem a necessidade de mergulhar em pontos mais profundos do lago. O recurso será disponibilizado em julho e o protótipo passará a ganhar contornos. “Até o fim do ano, teremos os materiais comprados e os primeiros testes devem ocorrer em 2014”, diz Vergara. Os ensaios aéreos estão previstos ao segundo semestre do próximo ano.

Fonte: Vandré Dubiela/O Paraná