Foto: ABC Color
ad

[dropcap color=”#dd3333″]O[/dropcap] empresário e tio do narcotraficante Jarvis Pavão, Francisco “Chico” Gimezes, foi morto a tiros na madrugada de quinta-feira (17) na casa onde morava, em Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul. A cidade é divisa com Pedro Juan Caballero, no Paraguai.

De acordo com informações, vários homens fortemente armados invadiram a residência e dispararam diversas vezes, por volta das 03h. Vizinhos da vítima afirmaram que foram mais de 10 minutos de tiroteio dentro da casa.

Logo em seguida, quatro carros – um Mitsubishi Triton, um VW Amarok, um Jeep Renegade e outro carro não identificado – foram completamente destruídos em um incêndio provocado em uma cidade a 15 quilômetros de Ponta Porã. A polícia acredita que os veículos foram usados pelos criminosos.

Chico Gimezes estava em prisão domiciliar. Ele foi preso pela Polícia Federal no dia 7 de dezembro de 2018 junto com outras 12 pessoas, todas com envolvimento com quadrilhas e tráfico de drogas. De acordo com informações, eles planejavam uma resposta ao ataque que o sobrinho do narcotraficante e filho da vítima teria sofrido no dia 4 do mesmo mês.

Na casa onde todos foram presos foram apreendidas seis pistolas nove milímetros de uso restrito, um revólver calibre 38, 16 carregadores e 27 celulares, além de $54.7 mil dólares, oito carros e 400 munições de diversos calibres.

Jarvis Pavão cumpriu oito anos de pena no Paraguai, em em dezembro de 2017 foi extraditado de volta ao Brasil para cumprir os quase 18 anos a que ele foi condenado.

As autoridades realizam buscas pela região para investigar o caso, e temem que com a morte de Chico, outros ataques venham a acontecer entre as quadrilhas rivais na fronteira.

Chico Gimenez foi candidato a prefeito de Ponta Porã, em 2016, mas ficou em terceiro lugar na apuração de votos. Ele também já cumpriu mandato como vereador na cidade.

Portal Guaíra com informações do ABC Color


CLINICA SALUTAR