ad

[dropcap color=”#dd3333″]O[/dropcap] Supremo Tribunal Federal  manteve a  ordem de prisão contra o senador Acir Gurgacz  do PDT de Rondônia.

Na segunda, o senado entrou com recurso no STF para impedir a prisão.

Essa ação foi rejeitada pelo presidente da Corte , ministro Dias Toffoli. O recurso também foi negado pelo relator do caso, ministro Alexandre de Moraes.

Gurgacz foi condenado a 4 anos e 6 meses de prisão pela Primeira Turma do STF.

Ele é acusado do crime de desvio de finalidade na aplicação de financiamento obtido em instituição financeira oficial.

O senador não tinha sido preso antes porque estava amparado pela Lei que impede a prisão de candidatos, a não ser em flagrante, nos 15 dias anteriores à votação.

Gurgacz teve a  candidatura indeferida pelo TSE.

A assessoria de imprensa do senador informou que ele ainda não foi preso e que a defesa vai recorrer ao plenário do Supremo.

As informações são da Agência Brasil


CLINICA SALUTAR