[dropcap color=”#dd9933″]O[/dropcap]presidente Jair Bolsonaro disse, em entrevista à RecordTV na quarta-feira (23), que a pressão que seu filho mais velho, o deputado estadual e senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL-RJ), está sofrendo em função de movimentações suspeitas em sua conta tem o objetivo de atingir seu governo. “Eu acredito nele, a pressão enorme em cima dele é para tentar me atingir”, disse em entrevista concedida em Davos, onde participa do Fórum Econômico Mundial.

O presidente afirmou que as acusações contra Flavio são “infundadas” e que houve quebra do sigilo bancário do senador eleito pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ), o que Bolsonaro classificou como “arbitrariedade”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Nós não estamos acima da lei, como qualquer outro estamos embaixo da lei. Agora que cumpra a lei, não faça de maneira diferente para conosco. Não é justo atingir o garoto para tentar me atingir. O Brasil vai muito bem e nós não recuaremos no nosso propósito de fazer o Brasil grande e colocar o país no lugar de destaque que ele merece”, repetiu. E saudou Flavio: “Para o meu filho aquele abraço, fé em Deus, que tudo será esclarecido com toda certeza”.

Mais cedo, em entrevista à Bloomberg TV, o presidente disse que, se ficar provado que Flavio cometeu algum ilícito, ele terá de pagar o preço.