(Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

O presidente Jair Bolsonaro comentou na quarta-feira (10) as críticas que sofreu do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no 1º discurso do petista depois de retomados os direitos políticos.

“Não justifica essa crítica do Lula, que agora inicia sua campanha. Como não tem nada para mostrar de bom, e essa é uma regra do PT, a campanha é baseada em criticar, mentir, desinformar. Nada além disso”, disse Bolsonaro em entrevista a jornalistas em frente ao Palácio da Alvorada.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

“Ele não sabe o que fala, não tem argumentos e, no meu entender, vai ficar tagarelando não sei por quanto tempo”, disse o presidente.

Bolsonaro disse que não assistiu ao pronunciamento de Lula na íntegra. “Pelo que vi, está em plena campanha política“, afirmou.

Durante o discurso, apesar de negar que seja o “momento” para debater as eleições de 2022, Lula falou como candidato à presidência, direcionando críticas ao presidente Jair Bolsonaro e citando medidas que poderiam ser adotados pelo governo federal. Disse também que quer conversar com o empresário para entender a “loucura deles”.

“Eu preciso conversar com os empresários. Quero saber onde está a loucura deles? Se eles querem que a economia cresça, é preciso garantir que o povo tenha emprego e renda”, disse.

As falas foram feitas dois dias depois da decisão do ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal), que anulou, na segunda-feira (8), todas as decisões tomadas pela 13ª Vara de Curitiba nas ações penais contra o petista.

Em pronunciamento de mais de uma hora na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), Lula disse que a decisão de Fachin foi “tardia” e voltou a afirmar que a operação Lava Jato foi a “maior mentira jurídica do Brasil em 500 anos”.

As informações são do Poder360