Medidas restritivas mais rígidas em relação à pandemia da Covid-19 serão anunciadas no Paraná na sexta-feira (26), conforme anúncio do governo.

“Não é fácil, é uma decisão dura. Serão dias turbulentos, mas as medidas servirão para salvar vidas. Não podemos ter um colapso na saúde”, afirmou o governador Ratinho Junior.
Na quinta-feira (25), o governador convocou duas reuniões virtuais de emergência para discutir o cenário da pandemia no estado.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Uma foi com os prefeitos dos cinco maiores municípios do Paraná: Curitiba, Maringá, Londrina, Cascavel e Ponta Grossa. A outra com todos os presidentes das associações municipais.

Segundo o governo, o objetivo dos dois encontros foi procurar uma uniformidade de decisões com os executivos municipais e discutir necessidades regionais que precisam constar no novo decreto estadual.

“Precisamos do apoio de todos os prefeitos. A vacina causou uma falsa ilusão de proteção. Ela não chegou na quantidade suficiente, mas trouxe esperança, o que fez com que as aglomerações voltassem e as pessoas relaxassem nas medidas básicas de proteção”, relatou o secretário estadual da Saúde, Beto Preto.
Nos dois encontros, o diretor de Gestão em Saúde da Secretaria de Estado da Saúde, Vinícius Filipak, apresentou um panorama da pandemia. Conforme ele, o Paraná se encontra no pior momento desde o começo do enfrentamento.

Coronavírus no estado

Desde o começo da pandemia, o Paraná registra 628.999 casos confirmados e 11.380 mortes provocadas pela Covid-19, de acordo com boletim da Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), publicado nesta quinta-feira (25).

O estado tem 461.794 pacientes recuperados da doença, o que representa 73% do total de infectados. Por outro lado, a taxa de letalidade da Covid-19 está em 2%.

O levantamento da secretaria aponta que todas as cidades do estado possuem pelo menos um caso confirmado de coronavírus, sendo que em 383 há registro de morte.

Além disso, o Paraná tem 155.825 mil casos ativos, correspondentes ao número de pessoas com potencial de transmissão do vírus.

O número de internações de casos suspeitos e confirmados de Covid-19 bateu um novo recorde nesta quinta-feira, com 3.376 pacientes hospitalizados, na rede pública e particular de saúde.

As informações são do G1