Camila Marodin, conhecida como ‘Trafigata’, voltou a ser presa nesta quinta-feira (10) depois de descumprir as regras da prisão domiciliar. A Justiça decretou a prisão preventiva da mulher suspeita de comandar o tráfico de drogas na região de Colombo e o mandado foi cumprido pela polícia.

Quando foi encontrada, em Piraquara, na região metropolitana de Curitiba, Camila estava a seis quilômetros do local onde deveria cumprir a prisão domiciliar. Como essa não foi a primeira vez que as medidas judiciais teriam sido desrespeitadas pela suspeita, a Justiça decidiu que ela deve aguardar o desfecho do processo em regime fechado.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

A ‘Trafigata’ foi alvo de um atentado a tiros no dia 1º deste mês, quando chegava em casa acompanhado de um amigo. Criminosos se aproximaram do veículo ocupado pela dupla e atiraram mais de 20 vezes. A mulher escapou ilesa, mas o homem foi atingido e precisou receber atendimento médico. O caso ainda está sob investigação da Polícia Civil e ninguém foi preso por envolvimento no crime.

Prisão anterior

Considerada uma das líderes do tráfico de drogas na RMC, Camila ganhou notoriedade na mídia depois da execução de seu marido, Ricardo Marodin, durante uma festa infantil na cidade de Pinhais, também na RMC. Ela chegou a ser presa suspeita de chefiar a organização criminosa que antes era comandada pelo esposo, mas ganhou o direito de aguardar o julgamento em liberdade depois de quase 40 dias detida.

Portal Guaíra com informações do Massa News