A mãe de Cristiana Brittes, sogra de Edison Brittes, assassino confesso do jogador Daniel Correa Freitas, afirmou em depoimento à Justiça na quarta-feira, 3, em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), que o jogador foi o culpado pela própria morte.

O atleta foi morto em outubro do ano passado. Na época, Edison disse à Polícia Civil que cometeu o crime porque Daniel tentou estuprar Cristiana, que estava desacordada na cama por conta da quantidade de álcool que havia ingerido na festa. Segundo a investigação, Daniel tirou fotos deitado ao lado de Cristiana, no quarto do casal, antes do crime. O delegado que investigou o caso afirmou que não houve tentativa de estupro.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

Gessi Rodrigues, mãe de Cristiana, disse no depoimento que prestou que “isso não é brincadeira que se faz”. Ela é uma das mais de 40 testemunhas arroladas pelas defesas dos sete réus na audiência sobre o homicídio do jogador. No depoimento, Gessi Rodrigues afirmou que a filha e a neta são vítimas. “Ele acabou com a minha família. Ela [Cristiana] só estava dormindo, não fez nada”, disse.

Portal Guaíra com informações do Bem Paraná