ad

Um sargento da reserva da Polícia Militar (PM-PR) matou a ex-esposa a tiros, no bairro Jardim Figueira, em Paranaguá, e depois cometeu suicídio. O feminicídio foi registrado no sábado (20).

Identificado como Sidnei da Rosa Silva, de 48 anos, o homem foi até a casa da ex e abriu fogo no local. A pistola era particular e estava devidamente registrada. Sidnei da Rosa Silva, apesar dos B.O.s por agressão, tinha permissão para andar armado.

Ele atirou ao menos duas vezes contra a ex-esposa de 28 anos e deixou imediatamente o local do crime, no bairro Jardim Figueira. Foi para a casa onde morava, no Porto dos Padres (bairro vizinho), onde tirou a própria vida.

Já havia ocorrências contra o agressor. O acionamento mais recente da vítima aconteceu no início deste ano. A agressão foi confirmada por exames de corpo de delito, mas o homem não foi preso porque fugiu antes da chegada da PM. Não havia medidas protetivas em vigor contra Sidnei da Rosa Silva.

Quatro crianças moravam com a mulher: dois filhos do ex-casal e dois filhos de outro relacionamento dela. As duas crianças filhas do ex-casal foram encaminhadas para a casa de uma das tias, que é irmã do agressor. As outras duas crianças, que não são filhas de Sidnei, estão com a avó paterna.

A Polícia Militar fará o acompanhamento da família e as crianças passarão por tratamento psicológico.

A Polícia Civil investiga o crime. O Instituto de Criminalística (IC) acompanha o caso.

Portal Guaíra com informações do Massa News


ad