(Foto: Simone Munhoz/ Rede Massa)

[dropcap color=”#dd3333″]O[/dropcap] promotor responsável pelo caso da morte do jogador Daniel Corrêa Freitas, João Milton Salles, falou com a imprensa na tarde de quarta-feira (21), sobre os próximos passos do processo. Ontem (21), a Polícia Civil concluiu o inquérito policial do assassinato e entregou o material para o Ministério Público do Paraná.

Sete pessoas foram indiciadas por envolvimento no crime, mas de acordo com o promotor, não é possível afirmar ainda que todos os indiciados serão denunciados. “Será feita a análise do conjunto das coisas, essa montagem do quebra-cabeça, será possível ver realmente o que aconteceu”, pontou Salles. A promotoria ainda aguarda o resultado de alguns laudos. “Ainda faltam laudos das perícias. É importante para saber informações técnicas, a forma, o momento, a dinâmica dos fatos, é uma peça fundamental para a denúncia, já que é mais difícil contestar laudos científicos”.

-------------- Notícia continua após a publicidade -------------

O relatório final da polícia foi colocado sob segredo de Justiça, com o pedido de sigilo do Ministério Público do Paraná. Conforme Salles, o sigilo é necessário devido à possibilidade de pedir medidas cautelares, levando em consideração a repercussão do caso.

Portal Guaíra com informações da Rede Massa